Tamanho do texto

Em contexto majoritariamente masculino, ainda não é possível dizer se mulheres ganham espaço no setor da aviação brasileira; TAM é a primeira aérea a ter presidente no comando

Mulheres na aviação
Thinkstock/Getty Images
Mulheres na aviação

Apenas 1,88% dos pilotos e comandantes aéreos no Brasil são mulheres, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Esse número fica muito abaixo da média mundial de 5%, de acordo com dados do Institute for Women of Aviation, consórcio global sem fins lucrativos de empresas e organizações.

Passados 82 anos do feito da norte-americana Amelia Mary Earhart (1897-1937) – a primeira mulher a voar sozinha sobre o oceano Atlântico, em 20 de maio de 1932 – ainda não é possível verificar se o número de 637 pilotas e copilotas que trabalham na aviação civil brasileira hoje no Brasil tem crescido ou diminuído.

Leia mais: Passagem aérea pode dobrar de preço para quem deixa para a última hora

Com 17 novas operações, Avianca espera ter mais 30 mil passageiros por mês

Já o número de homens tripulantes técnicos (excluindo comissários) chega a 33.190. Segundo a Anac, esse levantamento por gênero está sendo feito pela primeira vez no País neste ano. Portanto, a comparação só será possível no final de 2015.

De acordo com dados da Anac, há hoje em atividade no mercado doméstico de aviões 505 pilotas distribuídas entre aviação comercial (220), privada (251) e de linha aérea (34). As outras 132 profissionais são pilotas de helicóptero.

Do número de comissários de bordo hoje em atuação, 67,7% composto por mulheres (7.464), enquanto os homens são 3.547.

A Gol tem cinco comandantes e 13 copilotas, segundo informado em workshop promovido pela empresa em 4 de novembro em São Paulo. Elizabeth Diniz, gerente de Tripulação Comercial da Gol, disse na ocasião que o número de mulheres entre tripulantes tem crescido.

"É mais comum do que se imagina ver comissárias estudando e sendo aproveitadas internamente pela empresa para ir para a tripulação técnica, ser copiloto e comandante", ressaltou Elizabeth.

A TAM se destaca no setor onde 33.190 tripulantes técnicos são homem, ante 637 mulheres, por ter no comando, desde maio de 2013 uma presidente mulher – Cláudia Sender, de 39 anos. Segundo a companhia, neste ano a empresa opera voos com quatro comandantes, 24 copilotas e 3.448 comissárias.

Já a Avianca, tem em seu quadro técnico de tripulantes duas comandantes, cinco copilotas e mais de 50% dos comissários são mulheres.