Tamanho do texto

Consumidor pode atrapalhar o andamento operacional de empresas e aeroportuários – e atrasar seu próprio voo; saiba quais atitudes adotar para melhorar a dinâmica

O volume de passageiros nos aeroportos do Brasil cresce a cada dia e isso não deve mudar. Em média o número de viajantes cresceu 13,1% ao ano, de 2004 até 2013, segundo o Anuário Estatístico do Transporte Aéreo de 2013, divulgado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em outubro.

A demanda doméstica do transporte aéreo de passageiros no Brasil teve alta de 203% entre 2004 e 2013 e isso com acréscimo no sentimento de desconforto causado pelo aumento da demanda e problemas enfrentados nos aeroportos.

Mas parte dos problemas pode ser evitada com a ajuda dos viajantes. Portanto, para que consumidores, tripulação e aeroviários convivam em harmonia, salvo os imprevistos, o passageiro pode assumir uma postura proativa no sentido de ajudar para que a engrenagem funcione a contento.

Veja 10 atitudes que passageiro deve adotar em aeroportos


Veja outras as atitudes que atrapalham:

No check-in

- Ficar parado conversando ou aguardando alguém na entrada de alguma fila atrapalhando o fluxo de entrada

- Não estar com informações do voo e documento em mãos no momento do check-in

- Levar documento inválido para o check-in, ou não levar documento algum

- Deixar o carrinho de bagagem no meio do corredor de saída do check-in atrapalhando a chegada ou saída de outros clientes

No embarque

- Formar fila antes do voo ser chamado

- Utilizar fila errada no momento do embarque

- Passar ou ficar na frente de clientes com necessidades de assistência especial

- Não estar com cartão de embarque e documento em mãos no momento do embarque

- Não prestar atenção nas chamadas do sistema de som, nem nos nos painéis de informação ou na sinalização do aeroporto