Tamanho do texto

Negócio é o maior dos 10 anos de história do Facebook e dará à companhia uma forte presença no mercado de rápido crescimento de mensagens móveis

Reuters

Facebook comprou o WhatsApp
Reuters
Facebook comprou o WhatsApp

O Facebook recebeu nesta sexta-feira (3) aprovação da União Europeia para a compra da companhia de mensagens entre dispositivos móveis WhatsApp por US$ 19 bilhões, em um acordo que coloca a maior rede social do mundo contra a indústria de telecomunicações.

LEIA TAMBÉM: Facebook terá de entregar dados de usuários à BBom

O negócio é o maior dos 10 anos de história do Facebook e dará à companhia uma forte presença no mercado de rápido crescimento de mensagens móveis.

O WhatsApp está posicionado para se tornar um potencial concorrente poderoso para companhias como Deutsche Telekom, Orange e Telecom Italia, com seu plano de adicionar chamadas de voz gratuitas para seus 450 milhões de usuários ainda neste ano.

A Comissão Europeia disse que o acordo entre o Facebook e o WhatsApp não prejudica a competição.

"Analisamos cuidadosamente essa aquisição proposta e chegamos à conclusão de que não vai prejudicar a concorrência neste mercado crescente e dinâmico. Os consumidores continuarão a ter uma ampla escolha de aplicativos de comunicação", disse o comissário responsável por competição da UE, Joaquín Almunia.

Reguladores dos Estados Unidos aprovaram o acordo em abril.

O WhatsApp e rivais como KakaoTalk, WeChat e Viber têm nos últimos anos conquistado clientes das operadoras de telecomunicações, representando uma séria ameaça às receitas do setor com transmissão de mensagens, que totalizou cerca de US$ 120 bilhões no ano passado, segundo a empresa de pesquisa de mercado Ovum.

    Leia tudo sobre: facebook