Tamanho do texto

Empresa diz que o programa não é mais necessário devido ao aumento da expectativa de vida e a uma decisão recente da Justiça que indica que pilotos podem trabalhar até 65 anos

Reuters

Lufthansa inaugura o seu 747-8 Intercontinental, da Boeing
Divulgação
Lufthansa inaugura o seu 747-8 Intercontinental, da Boeing

Pilotos da companhia aérea alemã Lufthansa vão cruzar os braços na terça-feira (30) após fracasso em negociações sobre um programa de aposentadoria antecipada, o que suspenderá voos de longa distância a partir de Frankfurt.

LEIA MAIS: Lufthansa traz avião mais longo do mundo ao Brasil

O sindicato Vereinigung Cockpit (VC) disse nesta segunda-feira (29) que as aeronaves A380, A330 e A340, da Airbus, e B747, da Boeing, não voarão de Frankfurt. Um porta-voz do sindicato estimou que de 70 a 80 voos serão afetados. A Lufthansa não comentou de imediato.

O VC, que já promoveu três paralisações nas últimas semanas, quer que a Lufthansa mantenha um programa que permite que pilotos se aposentem mais cedo, aos 55 anos, e ainda recebam até 60% de seu salário antes que os pagamentos regulares da aposentadoria comecem.

A Lufthansa diz que o programa não é mais necessário devido ao aumento da expectativa de vida e a uma decisão recente da Justiça que indica que pilotos podem trabalhar até 65 anos.

Pilotos da Air France encerraram no domingo uma greve de duas semanas que custou à companhia aérea mais de € 280 milhões (US$ 355 milhões), apesar do impasse com a gestão da companhia sobre o desenvolvimento de suas operações de baixo custo continuar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.