Tamanho do texto

O conglomerado automotivo superou o recorde anterior por um único terreno na Coreia do Sul com sua oferta de 10,55 trilhões de wons (US$ 10,14 bilhões)

Reuters

A Hyundai Motor Group vai pagar o valor recorde de 10 bilhões de dólares pelo local de sua nova sede em Seul, no luxuoso distrito de Gangnam, depois de fazer uma oferta superior a da Samsung Eletronics, o que gerou preocupações entre investidores de que está desperdiçando dinheiro em um imóvel.

O conglomerado automotivo superou o recorde anterior por um único terreno na Coreia do Sul com sua oferta de 10,55 trilhões de wons (US$ 10,14 bilhões), mais do que o triplo do valor de avaliação.

O preço representa o valor mais alto a ser pago por uma única porção de terra na Ásia desde a crise financeira global, segundo a CBRE Research, superando os US$ 3,6 bilhões de pagos no ano passado pela Sun Hung Kai Properties, de Hong Kong, por um terreno em um distrito comercial em Xangai.

Investidores e analistas se alarmaram com o preço que a Hyundai se mostrou disposta a pagar pelo imóvel em um momento em que poderia estar alocando os recursos em dividendos maiores ou em mais fábricas. Na área, a empresa pretende construir um parque de diversões com tema automotivo, um hotel e novos escritórios.

"O preço não faz sentido. Estou chocado", disse Kim Sung-soo, gestor de fundos da LS Asset Management e um investidor em todas as três empresas Hyundai que fazem parte do grupo.

"Mesmo levando em conta a competição com a Samsung, a oferta é excessiva", disse Kim, acrescentando que espera outros US$ 6 bilhões para o desenvolvimento do imóvel.

As ações da Hyundai Motor caíram 9%, maior queda em três anos, após o anúncio da oferta. O vendedor da área é a estatal Korea Electric Power (KEPCO). Considerando as empresas irmãs da Hyundai, a Kia Motors e a Hyundai Mobis produtora de partes, o grupo perdeu quase US$ 8 bilhões em valor de mercado nesta quinta-feira.

Embora a Hyundai Motor Group tem dinheiro em abundância, a Hyundai Motor Co e a Kia, que juntos ocupam o quinto lugar em vendas mundiais de automóveis, têm registrado lucros decrescentes a medida que a moeda local forte corrói os ganhos no exterior.

"Para alcançarmos a capacidade de produção de 10 milhões de carros e impulsionar o valor da marca que abarca uma companhia que está entre as cinco maiores, precisamos de um centro de negócios global. A oferta é resultado de uma análise ampla de seu valor como símbolo da segunda fase de crescimento do grupo", afirmou o porta-voz da Hyundai Motor Group.

As 10 companhias listadas do grupo, excluindo as empresas financeiras, tinham 42,8 trilhões de won em dinheiro e equivalentes no final do primeiro trimestre, segundo dados públicos compilados pela firma de consultoria CEO Score.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.