Tamanho do texto

A greve, que poderá seguir até o dia 22 de setembro, iria custar à companhia entre € 10 a 15 milhões

Reuters

A Air France vai operar apenas 40% dos seus voos na segunda-feira (15), com pilotos começando uma greve de uma semana em função dos planos da companhia aérea de cortar custos para recuperar participação de mercado de empresas de baixo custo, disse a companhia em um comunicado neste sábado.

Falando à rádio France Inter no início do dia, o presidente-executivo da Air France, Frederic Gagey, repetiu que a greve, que poderá seguir até o dia 22 de setembro, iria custar à companhia entre € 10 a 15 milhões.

A segunda maior companhia aérea tradicional da Europa em receita disse no início de setembro que iria avançar com um plano para abrir novas bases na Europa com a marca Transavia para recapturar parcela de mercado perdida para companhias de baixo custo e rivais do Oriente Médio.

"A Air France prevê que poderá garantir 40% dos seus voos para 15 de setembro, dado que o número de pilotos em greve nesse dia é estimado em 60%", disse a empresa.

A companhia aérea afirmou que está aberta a negociar benefícios vinculados ao tempo de empresa e incentivos para pilotos da Air France que forem para a Transavia, mas disse que não vai ceder a exigências de sindicatos de que os contratos de trabalho dos pilotos da Transavia tenham as mesmas condições que os dos que voam sob a marca Air France.

"Os passageiros serão informados e pedimos que, se possível, alterem seus bilhetes para evitar este período que é um pouco incerto", disse Gagey à France Inter.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.