Tamanho do texto

A Estação Espacial Internacional finalmente vai ganhar uma máquina de café de verdade

AP

Astronautas de todas as nacionalidades – especialmente os italianos – reclamam há tempos do café frio servido em cartuchos e bebidos com canudos a 418 quilômetros da Terra.  

Leia mais:  Onde eles erraram? Conheça os ricos que perderam tudo

A máquina de café expresso especialmente projetada para funcionar em gravidade zero foi batizada de ISSpresso (ISS, de Estação Espacial Internacional em inglês).

Seu lançamento no início do próximo ano em Wallops Island, Virginia, está marcado para coincidir com a missão de seis meses da primeira astronauta italiana no espaço, Samantha Cristoforetti. Aos 37 anos, a capitã da força aérea italiana voará aos espaço em novembro dentro de uma capsula russa. 

"O que acham disso?", escreveu ela nas redes sociais no início deste mês. "Eu vou operar a primeira máquina de café espresso do espaço!".

A centenária marca de café italiana Lavazza uniu-se a uma equipe de engenheiros da empresa Argotec, em Turin, e à Agência Espacial Italiana, para melhorar as condições do café no espaço.

Além do expresso, a ISSpresso é capaz de fazer chá e a bebida francesa consommé. O que mais um astronauta poderia querer?

Durante sua missão de cinco meses na ISS no último ano, o astronauta italiano Luca Parmitano reclamou diversas vezes sobre a falta de um café. Ele é o piloto de teste que quase se afogou em uma missão em julho quando seu capacete ficou cheio de água graças ao sistema de resfriamento de sua roupa).

A Argotec já estava trabalhando em uma máquina de expresso espacial. A Orbital Sciences Corp, de Virginia, fará as entregas em seu veículo de carga Cygnus, com lançamento marcado para janeiro.

Máquina ISSpresso foi invantada pela marca italiana Lavazza e engenheiros da Argotec
AP
Máquina ISSpresso foi invantada pela marca italiana Lavazza e engenheiros da Argotec

O astronauta da NASA Donald Pettit, que adora café, ofereceu algumas ideias durante a fase de produção da ISSpresso. Ele inventou e até mesmo patenteou uma caneca própria para gravidade zero para beber sem canudo.

Sem dúvida, uma máquina de expresso será uma novidade bem vinda à vida espacial, disse Pettit na quarta-feira do Centro Espacial Johnson, em Houston. Os sacos com café congelado servidos no espaço parecem gostosos quando você está lá, disse.

Leia também:  Pedidos de socorro por trabalho escravo aparecem em etiquetas de grife

Aprovada pela NASA no aspecto de segurança, a máquina vai voar inicialmente com 20 cápsulas de café. Pacotes adicionais serão enviadas para a equipe de seis pessoas se o teste der certo. A máquina ficará no laboratório Destiny. Se parece com um forno microondas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.