Tamanho do texto

Companhia de desenvolvimento imobiliário alega quebra de contrato por parte de parceiros chineses e também pede ao governo da China que suspenda exibição do novo título

AP

Uma figura gigante do personagem Optimus Prime do filme
Associated Press
Uma figura gigante do personagem Optimus Prime do filme "Transformers 4: Era da Extinção" é exibida para a estreia global do filme em Hong Kong


Uma empresa de desenvolvimento imobiliário de Beijing  disse neste sábado (21) que encerrou um acordo com o novo filme da série "Transformers" e pede à Paramount Pictures que realize edições no título. Além disso, recorre ao governo chinês para suspender projeções do blockbuster no país.

A companhia é dona do Pangu Plaza, um hotel, escritório e complexo de compras em formato de dragão que tem o tamanho de meia dúzia de campos de futebol e aparece no filme "Transformers: Age of Extinction", o último episódio da franquia de sucesso.

Leia também: Veja quais são os 30 filmes mais caros da história

A Beijing Pangu disse em um comunicado que a Paramount e dois parceiros chineses não cumpriram obrigações previstas em um acordo de patrocínio.

"A perda de direitos não apenas fez o plano de negócios da Pangu fracassar, resultando em grandes perdas, mas também afetou a imagem e reputação da Pangu Plaza", disse a empresa, na nota.

A companhia também anunciou que está processando seus parceiros chineses por fraude em contrato e pede que a Paramount delete as cenas do filme na qual aparecem imagens do logo de suas empresas e propriedades. Disse ainda que pediu ao órgão regulador do cinema na China para suspender ou parar exibições do filme, que deve ser lançado nos cinemas do país no dia 27 de junho. 

Acordo previa estreia no hotel e inclusão de imóveis em posters

A Pangu informa que forneceu ao menos 10 milhões de yuan (US$ 1,6 milhões) em fundos no acordo e que seus parceiros chineses nunca entregaram o que prometeram para realizar a estréia do filme no hotel Pangu e exibir imagens de sua propriedade em trailers e posters da franquia.

Ao invés disso, a estréia global do filme foi realizada em Hong Kong na quinta-feira (19) e foi frequentada por celebridades como Mark Wahlberg e o robô bom-moço, Optimus Prime.

E também: "O Lobo de Wall Street": de sexo a drogas, os mitos do mercado financeiro

A estreia do filme na metrópole chinesa do Sul antes do seu lançamento em Nova York na próxima semana é o último sinal do foco cada vez maior de Hollywood no mercado de entretenimento emergente na China. O país asiático é o segundo maior mercado do mundo para o cinema, e o terceiro em receitas com bilheteria no primeiro quadrimestre após subir 27,5% no último ano, para US$3,6 bilhões.

O desenvolvedor imobiliário também disse que seus parceiros chineses também prometeram que a empresa poderia fabricar e vender merchandising de "Transformers" autorizado pela Paramount e também exibir equipamentos utilizados para produzir o filme em suas propriedades por ao menos oito meses.

Contrato é diferente do assinado com Paramount

O comunicado de Pangu, porém, não diz que a Paramount estava ciente que seus parceiros chineses estavam fazendo estas promessas. Diz apenas que o hotel recebeu executivos sêniors da Paramount e Jiaflix assim como o diretor do filme, Michael Bay e sua equipe, para os quais a empresa facilitou a filmagem no Pangu Plaza e arredores.

A Paramount não respondeu imediatamente o comunicado. Procurados, os parceiros chineses da Pangu's — Jiaflix China e Beijing Chengxin Shengshi Sports Culture Development Company — não responderam ao pedido da reportagem.

Em um outro comunicado, Pangu disse que foi contatada por executivos da Paramount e pela matriz americana da Jiaflix  — que fornece serviços de filmes em tempo real pela internet na China — após anunciar o término do contrato. Pangu aponta ainda que haviam discrepâncias relevantes entre o contrato que foi assinado com os dois parceiros chineses e o contrato que a Paramount assinou com eles.

E também: Jatos na China servem mais para impressionar do que para voar

O tribunal cível do distrito de Chaoyang, em Beijing, que foi apontado como o órgão que recebeu uma ação judicial relacionada ao caso, assim como a Administração de Imprensa, Publicações, Rádio, Filmes e Televisão do Estado, não responderam aos pedidos da reportagem.

Outras cenas do filme que foram filmadas na China incluem a Grande Muralha em Beijing e uma região industrial ao sul de Guangzhou, onde um magnata perigoso interpretado por Stanley Tucci colabora com a atriz chinesa Li Bingbing's, CEO de biotecnologia no filme, para produzir robôs com o mesmo metal dos Transformers. Outros quatro papéis menores foram preenchidos por meio de uma busca de talentos na TV chinesa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.