Tamanho do texto

Ação afirma que recalls da montadora têm feito vários veículos mais antigos perderem cerca de US$ 500 a US$ 2,6 mil em valor de revenda

Reuters

Uma nova ação judicial diz que a General Motors deve indenizar milhões de donos de carros e caminhões por perda de valor de mercado, potencialmente superior a US$ 10 bilhões, porque vários recalls e um atraso em recolher carros com ignição defeituosa mancharam a credibilidade da marca.

Segundo uma queixa apresentada na quarta-feira com o tribunal federal de Riverside, Califórnia, a GM prejudicou clientes, escondendo defeitos conhecidos e priorizando corte de custo em detrimento da segurança, levando a cerca de 40 recalls envolvendo mais de 20 milhões de veículos só neste ano.

A ação judicial contra a GM afirma que isso tem feito vários veículos mais antigos perderem cerca de US$ 500 a US$ 2.600 em valor de revenda.

Hagens Berman Sobol Shapiro, que entrou com a ação, disse que o caso pode superar US$ 10 bilhões, e é o primeiro buscando forçar a GM a pagar a mais de 15 milhões de proprietários de carros e caminhões - e não apenas aqueles cujos veículos foram recolhidos - por danos à marca e à reputação.

- Escândalo do recall: GM inicia compensações para vítimas de defeito

Um porta-voz da GM, Greg Martin, não quis comentar a ação judicial. Ele disse que muitos clientes e analistas reconheceram a força da marca GM e que o reconhecimento do mercado resultou em aumento de vendas, preços de transação e valores residuais.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.