Tamanho do texto

As ações da companhia recuavam 14,53% às 07h22, caminhando para sua maior queda em um dia desde 2001

Reuters

A alemã Lufthansa disse que não irá atingir as suas metas de lucro para os próximos dois anos, conforme a competição pressiona os preços de suas principais rotas europeias e norte-americanas e à medida que se esforça para compensar o efeito de greves de pilotos.

Lufthansa alerta que não alcançará metas de lucro e ações da aérea despencam
Divulgação
Lufthansa alerta que não alcançará metas de lucro e ações da aérea despencam

As ações da companhia despencavam depois da declaração nesta quarta-feira (11), caminhando para sua maior queda em um dia desde 2001. Às 07h22 (horário de Brasília) o papel recuava 14,53%.

A maior companhia aérea da Europa em receita disse que agora espera um lucro operacional em 2014 de € 1 bilhão (US$ 1,4 bilhão), contra uma previsão anterior de € 1,3 bilhão a € 1,5 bilhão. A empresa também reduziu sua meta de lucro para 2015 a € 2 bilhões, ante € 2,65 bilhões.

"Os riscos de receita mencionadas quando apresentamos os resultados trimestrais no início de maio infelizmente se materializaram", disse a vice-presidente financeira Simone Menne.

Menne disse nesta quarta-feira que os preços em rotas europeias e norte-americanas estavam sob pressão devido a mais assentos sendo oferecidos por rivais, como as companhias da região do Golfo.

- Lufthansa planeja terceirizar equipe de solo para cortar custos

A Lufthansa tem sido crítica de longa data de companhias aéreas como a Emirates, Qatar Airways e Etihad, que diz que contam com vantagens competitivas pelo fato de serem de propriedade estatal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.