Tamanho do texto

Sergio Bermudes reitera que empresário "foi induzido à crença" de que havia petróleo viável em campo da OGX

A imagem de que Eike Batista é um criminoso maquiavélico é falsa, diz o advogado Sergio Bermudes, após a Justiça decretar a quebra dos sigilos fiscal e bancário do empresário.

"A figura que está aparecendo é que o Eike foi um estelionatário. Não é isso", diz Bermudes, ao iG . "A história que ele concebeu um plano maquiavélico é incompatível [ com a realidade ]."

O advogado reitera que o empresário "foi induzido à crença" de que havia petróleo explorável no campo de Tubarão Azul, da OGX – em 2013, a descoberta de que a reserva não era economicamente viável deu início ao colapso do império X.

Tanto é verdade, diz Bermudes, que o patrimônio de Eike caiu vertiginosamente. Em março, as dívidas do empresário somavam R$ 1,2 bilhão .

O advogado defende o resgate da imagem de seu cliente, que construiu "uma obra grandiosa."

"Em breve vamos mostrar à imprensa o que o Eike fez, o que ele construiu, a extensão do que ele fez e as consequências do que ele fez, os benefícios que essas coisas trouxeram também ao Brasil."