Tamanho do texto

À frente da agência de publicidade que atende a Friboi, Lara fala sobre a polêmica do frigorífico e analisa o mercado publicitário brasileiro

O cantor Roberto Carlos contou para todo o Brasil que voltou a comer carne em um momento muito peculiar: um vídeo publicitário do frigorífico Friboi, do Grupo JBS. Houve quem questionasse, chamasse a propaganda de mentirosa ou até dissesse que o Rei estava fazendo qualquer coisa por dinheiro. A polêmica foi grande e até hoje reverbera nas redes sociais.

Erra quem pensa que tantos questionamentos prejudicaram a empresa ou propaganda. O presidente da agência Lew’Lara\TBWA, Luiz Lara, acha o frisson positivo e garante: “Ele vai voltar”. Na última terça-feira (25), a Friboi já se anunciou patrocinadora oficial do cantor neste ano – para eventos dentro e fora do Brasil. “Tudo que envolve o Roberto, que entra na categoria do artista mito, tem maior reverberação.”

Entre as últimas campanhas publicitárias que tomaram conta das redes sociais e da internet, você lembrará de algumas da Lew'Lara\TBWA. Quem não viu os Pôneis Malditos da Nissan, não passou imune ao ator Tony Ramos com a pergunta “É Friboi?” ou com a “certeza” do cantor Roberto Carlos ao encarar um prato de carne.

Em entrevista exclusiva ao iG , Lara analisa o mercado publicitário nacional, fala sobre ética na propaganda e sobre a mania dos vídeos virais. O executivo ressalta que o consumidor está cada vez mais exigente e que muito mudou no mercado publicitário com a expansão da internet. Assista:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.