Tamanho do texto

Falha em software pode levar a aeronave a perder o controle próxima a aterrissagem ou já em solo

Reuters

O regulador da aviação dos Estados Unidos ordenou nesta terça-feira (25) o conserto imediato da mais nova versão do maior avião da Boeing, o 747-8, dizendo que uma falha em um software pode levar a aeronave a perder o controle próxima a aterrissagem ou já em solo.

-Leia também: Boeing deve participar de plano de incentivo à aviação regional no Brasil

A chamada diretriz de aeronavegabilidade da Administração Federal de Aviação considera aviões das séries 747-8 e 747-8F com alguns motores da GE, e pede pela remoção do software defeituoso e pela instalação de um novo e melhorado software.

Defeito do 747-8 nunca causou problemas em voo, disse a Boeing
Getty Images
Defeito do 747-8 nunca causou problemas em voo, disse a Boeing

A regra afeta diretamente sete aviões nos Estados Unidos, disse o órgão, mas se adotado internacionalmente, afetaria um número maior. A Boeing diz em seu website que entregou 66 jatos de quatro motores para os clientes desde que o modelo foi lançado em outubro de 2011.

O defeito nunca causou problemas em voo, disse a Boeing.

A fabricante americana disse que a análise de dados indica um problema potencial e que alertou os clientes no ano passado para atualizarem o software. A empresa disse acreditar que a maioria dos operadores já o fizeram.

O risco de falhas são "extremamente remotos", disse a Boeing.

A GE disse que detém o software e que analisou-o conjuntamente com a Boeing, mas a fabricante fez a decisão de recomendar a mudança para os clientes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.