Tamanho do texto

Após queda da Zynga, indústria de jogos para smartphones espera para ver se King terá sucesso no mercado financeiro

King terá de provar ao mercado que é uma companhia diferente da Zynga
Divulgação
King terá de provar ao mercado que é uma companhia diferente da Zynga

A King Digital Entertainment encontrou ouro com a saga "Candy Crush", um sucesso que fez a empresa ter acesso a centenas de milhares de celulares inteligentes e criar uma franquia de US$ 1,5 bilhão.

-Leia também: dona de Candy Crush planeja IPO avaliado em R$ 11,2 bilhões

Agora, o restante da indústria de jogos para smartphones está esperando para ver se a King terá sucesso no mercado financeiro — o que poderá iniciar uma onda de ofertas públicas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) do segmento.

Com sede em Londres, a King deve ser avaliada em mais de US$ 7,6 bilhões quando for listada na bolsa de New York em 26 de março. A oferta marcará o maior IPO americano de uma empresa da indústria de games para celulares emergindo da sombra da Zynga, a empresa de games sociais que perdeu metade de seu valor depois do IPO de 2011 que a avaliou em US$ 7 bilhões.

-Leia também: criadora do Farmville levanta US$ 1 bilhão com oferta de ações

"Não há empresas abertas ótimas (na indústria de jogos) para investidores no Ocidente que tenham a maior parte de suas receitas vindo dos celulares", disse Kevin Chou, presidente-executivo da companhia de games para celular Kabam.

Outros dizem que a King terá de brigar para evitar comparações com fracassos da indústria. Alguns investidores alertam sobre o perigo de uma indústria na qual jogos como "Draw Something" chegam ao topo de popularidade, mas declinam em poucos meses. Ou na qual um aplicativo independente como o "Flappy Bird" obtém sucesso da noite para o dia, frequentemente sem uma razão evidente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.