Tamanho do texto

Empresa vê investimentos de R$ 3,9 bilhões este ano, sensível salto ante os R$ 1 bilhão aplicados em 2013

Reuters

A companhia de concessões CCR espera que sua alavancagem atinja um pico em 2015 em meio a um crescimento dos investimentos por conta de novos projetos, mas a empresa afirmou que manterá a distribuição de dividendos perto de níveis históricos.

A empresa divulgou na véspera que prevê investimentos de R$ 3,9 bilhões este ano, sensível salto ante os R$ 1 bilhão aplicados em 2013.

-Leia também: lucro líquido da CCR cai 11,8% com fim da Controlar, para R$ 306 milhões 

"Vai ter um aumento da alavancagem por causa dos investimentos. A gente enxerga um pico de 2,5 vezes em 2015, mas, historicamente, a gente atinge um pico e rapidamente a companhia entra em processo de desalavancagem", disse Flavia Godoy, coordenadora de relações com investidores, durante teleconferência com analistas.

Ações da CCR exibiam alta de 0,4% às 12h58, enquanto o Ibovespa mostrava baixa de 0,5%
Futura Press
Ações da CCR exibiam alta de 0,4% às 12h58, enquanto o Ibovespa mostrava baixa de 0,5%

Ela acrescentou que a previsão engloba todos os negócios obtidos pela empresa recentemente, inclusive o aeroporto de Confins (MG), cujo leilão foi vencido pela empresa no final de novembro e ainda não teve contrato de concessão assinado.

As ações da CCR exibiam alta de 0,4% às 12h58, enquanto o Ibovespa mostrava baixa de 0,5%.

Segundo Godoy, o limite de alavancagem da companhia, medido em termos de dívida líquida sobre lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), é de três vezes.

A empresa mantém compromisso de pagar pelo menos 50% do lucro líquido, apesar do crescimento da alavancagem, disse Marcus Macedo, da equipe de relações com investidores da CCR.

"A CCR tem pago muito mais do que isso nos últimos anos. Vai ficar em linha com o histórico, bastante próximo", afirmou Macedo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.