Tamanho do texto

Sucesso entre brasileiros em free shops, marca se une ao grupo CRM, dono da marca Kopenhagen, no País

A chocolateria suíça Lindt, mais conhecida pelos brasileiros nos free shops de aeroportos, durante viagens ao exterior, anunciou nesta terça-feira (11) que irá ter lojas no Brasil por meio de uma parceria com o grupo CRM, detentor das marcas Kopenhagen e Brasil Cacau. 

As empresas ainda não divulgam estimativas de número de estabelecimentos, mas apenas que a primeira loja Lindt será aberta até julho em São Paulo. Inicialmente as operações serão próprias, mas o acordo prevê a possibilidade de abertura de franquias.

Leia também: Caracol Chocolates, de Gramado, vira franquia para morder novo mercado

Loja da marca suíça de chocolates Lindt: união com grupo CRM no Brasil irá trazer lojas para o mercado nacional
Foursquare
Loja da marca suíça de chocolates Lindt: união com grupo CRM no Brasil irá trazer lojas para o mercado nacional

Em formato de joint venture, a Lindt participa com 51% na operação com o grupo brasileiro. O grupo CRM irá acompanhar o dia a dia da operação.

A Lindt distribui produtos no mercado nacional desde 1969. Mas segundo Renata Moraes, vice-presidente executiva do grupo CRM, a operação é timida, feita por meio de um único distribuidor, a Aurora. "A marca sentiu a necessidade de ampliar a presença no País, que já é o quinto maior consumidor de chocolates do mundo".

A chocolateria suíça busca se expandir nos mercados emergentes e um dos focos é o Brasil. O objetivo é obter acesso de forma mais rápida ao mercado nacional e se adaptar a cada região do País.

O grupo CRM, por outro lado, vê na associação das marcas a oportunidade de explorar o nicho intermediário de chocolates premium.

O preço médio dos produtos Lindt no País serão, em média, de R$ 160 a R$ 180 por quilo de chocolate. A Kopenhagen se situa hoje em faixa superior, de R$ 180 a R$ 200 o quilo e, a Brasil Cacau, em faixa inferior, de R$ 80 por quilo de chocolate.

A parceria tem como foco principalmente a comercialização de produtos da marca suíça que não estão disponíveis hoje no mercado. Todos os produtos serão importados, e não há ainda planos de fabricação de produtos Lindt no País. 

A operação de distribuição da Lindt existente será mantida e os produtos da marca continuarão disponíveis nos atuais pontos de varejo e em lojas duty free.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.