Tamanho do texto

Negócio é anunciado no momento em que se espera maior trânsito internacional de valores no País

Reuters

A Western Union, maior empresa de serviços de pagamento do mundo, anunciou nesta quinta-feira  (27) a conclusão de acordo com o Grupo Fitta, tornando-se uma das maiores corretoras do País.

-Leia também: vendendo dinheiro: conheça as principais franquias do setor financeiro para investir 

Com a transação, a empresa americana assume 22 lojas do Grupo Fitta, o fornecimento de moeda estrangeira e distribuição de cartões pré-pagos e as soluções de negócio para pequenas e médias empresas.

Com a transação, a empresa americana assume 22 lojas do Grupo Fitta
Thinkstock/Getty Images
Com a transação, a empresa americana assume 22 lojas do Grupo Fitta

A Western Union, que está no País desde 1997 e opera banco e corretora próprios desde 2011, também terá cerca de 150 novos correspondentes no País, incluindo hotéis, agências de viagens e lojas de câmbio.

O valor da operação não foi revelado, mas segundo o diretor presidente da Western Union no Brasil, Felipe Buckup, faz parte de um investimento total de US$ 100 milhões feito pela empresa no País desde 2011.

O negócio é anunciado num momento em que se espera maior trânsito internacional de valores no País, tanto de estrangeiros para a Copa do Mundo, neste ano, e as Olimpíadas, em 2016, como de brasileiros viajando ao exterior para estudos, turismo e trabalho.

"Pretendemos ser uma das cinco maiores corretoras de câmbio do País", disse Buckup.

Em janeiro, os brasileiros gastaram US$ 2,1 bilhões de dólares no exterior, pouco menos que os US$ 2,3 bilhões do mesmo mês de 2013. Isso, após o governo ter adotado medidas para tentar conter esses gastos.

A alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre pagamentos em moeda estrangeira com cartão de débito, saques em moeda estrangeira no exterior, cheques de viagem e cartões pré-pagos, subiu de 0,38 para 6,38%, a mesma aplicada sobre cartões de crédito.

Com isso, o uso de cartão, que já chegou a representar 65% das compras fora do Brasil, caiu para 49% em 2013, informou na semana passada a entidade que representa as empresas do setor, Abecs.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.