Tamanho do texto

No último trimestre, varejista registrou lucro de R$ 101,7 milhões, resultado em linha com registrado um ano antes

Reuters

A varejista de moda Cia Hering vê a margem bruta caindo de 1 a 2 pontos percentuais em 2014, enfrentando um cenário especialmente desafiador na primeira metade do ano, afirmou o diretor-financeiro e de relações com investidores, Frederico Oldani, nesta sexta-feira (21).

-Leia também: Cia Hering planeja investimento de pouco menos de R$ 100 milhões em 2014

Na véspera, a companhia havia divulgado uma queda de 1,4 ponto percentual na margem bruta do quarto trimestre sobre igual período do ano passado, a 44,9%, atribuindo o recuo à pressão de custos ligados a câmbio desvalorizado, mão-de-obra e matéria-prima, além de um ambiente mais duro para as vendas.

Segundo Oldani, a perspectiva é que a dinâmica de margem vista entre outubro e dezembro seja "muito parecida" com a que a companhia enxerga para a primeira metade de 2014.

Hering enxerga um ambiente de volatilidade nos primeiros seis meses de 2014
Divulgação
Hering enxerga um ambiente de volatilidade nos primeiros seis meses de 2014

Em teleconferência com analistas, ele acrescentou que uma margem bruta estável no ano seria vista como um "bom resultado" pela empresa.

No último trimestre, a Cia Hering registrou lucro de R$ 101,7 milhões, resultado praticamente em linha com o registrado um ano antes e com as projeções de analistas.

As ações da companhia recuavam 1,23% às 13h57, a R$ 24,08, momento em que o Ibovespa operava com variação positiva de 0,05%.

Na teleconferência com analistas, o presidente da companhia, Fabio Hering, disse que a varejista não vê problemas em relação à curva de preços em suas diversas categorias, atribuindo a perda de tráfego nas lojas a um ambiente macroeconômico com "uma certa retração".

"Não observamos e não temos nenhuma pesquisa indicando que estamos perdendo isso (fluxo de clientes) para a concorrência", disse.

Investimentos e perspectivas

O presidente da companhia acrescentou que as vendas sob o critério mesmas lojas, que consideram as unidades abertas há pelo menos um ano, foram boas em janeiro, tendência que segue sendo mantida em fevereiro.

Por outro lado, ele ressalvou que a empresa enxerga um ambiente de volatilidade nos primeiros seis meses de 2014. "Na venda para clientes franqueados, a gente percebe certa característica de cuidado ... com ambiente duvidoso com Copa do Mundo, feriados", afirmou o executivo.

A expectativa é que o segundo semestre seja melhor, com as iniciativas implementadas no ano passado para melhorar o desempenho nas mesmas lojas da companhia começando a dar frutos, após um recuo de 0,6% em 2013.

Entre elas, Fabio Hering citou mudanças no mix de produtos, expansão nas regiões Norte e Nordeste e início da operação de Hering For You, marca de roupas confortáveis para momentos de lazer, que também venderá moda íntima e fitness.

A companhia prevê a abertura de 70 lojas Hering Store e 30 unidades do formato Hering Kids em 2014.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.