Tamanho do texto

De acordo com parecer técnico, a Superintendência-Geral recomendou a não aprovação da fusão por preocupações concorrenciais em relação à oferta de determinados cursos

Agência Estado

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou ao Tribunal do órgão a impugnação da associação entre Anhanguera Educacional Participações e Kroton Educacional. A decisão está em despacho publicado na edição desta quarta-feira (4) do Diário Oficial da União (DOU). De acordo com parecer técnico, a Superintendência-Geral recomendou a não aprovação da fusão por preocupações concorrenciais em relação à oferta de determinados cursos de graduação presencial e a distância (EAD).

Veja também: Cade aprova aquisições feitas pelo Grupo Anhanguera Educacional

Agora, o Tribunal do Cade irá analisar o caso e dar a decisão final sobre a operação. Se, ao final do processo, a operação for aprovada, a fusão entre Kroton e Anhanguera resultará em uma gigante do setor com cerca de um milhão de alunos e valor de mercado de R$ 12 bilhões.

A nova empresa terá aproximadamente 15% de todos os alunos de ensino superior do País e está sendo considerada no mercado a maior instituição privada de educação do mundo.