Tamanho do texto

Para empresa, corte de até 1 mil profissionais é necessário para compensar alta de custos

Funcionários da TAM protestam contra demissões no Aeroporto de Congonhas, em SP
Renato S. Cerqueira/Futura Press
Funcionários da TAM protestam contra demissões no Aeroporto de Congonhas, em SP

Funcionários da companhia área TAM protestaram nesta terça-feira (30) contra as demissões que podem afetar até 1 mil profissionais no Aeroporto de Congonhas, Zona Sul de São Paulo (SP).

Veja também:
Demissões de tripulantes não passarão de 1 mil, anuncia TAM
Claudia Sender, a primeira mulher a presidir uma companhia aérea no Brasil
Gol e TAM estão entre as companhias aéreas menos seguras, diz centro alemão
Passagem aérea mostrará ao consumidor nova taxa de conexão

Sentados em frente às escadas rolantes no saguão principal do aeroporto, a tripulação da companhia área chamou a atenção dos passageiros que transitavam pelo local.

De acordo com a TAM, o ajuste se dará exclusivamente na tripulação (pilotos, copilotos e comissários) e é necessário para compensar alta de custos com o câmbio e o combustível.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.