Tamanho do texto

Companhia aérea e a Boeing se recusaram a dar mais detalhes sobre a inatividade do jato

Reuters

A Qatar Airways disse nesta sexta-feira (26) que tirou de serviço um de seus jatos do modelo Boeing 787 Dreamliner depois do que descreveu como uma questão técnica "menor", enquanto cresce a pressão sobre a fabricante de aviões sobre possíveis novos problemas técnicos com o avançado jato.

-Veja também: Ethiopian Airlines chega ao Brasil com Boeing 787 Dreamliner

A companhia aérea e a Boeing se recusaram a dar mais detalhes, mas fontes da indústria disseram que estavam tratando seriamente relatos de que a aeronave foi estacionada por dias depois de fumaça vista próxima a um painel eletrônico.

A Qatar Airways confirmou que uma aeronave foi tirada de serviço, mas disse que não houve voos cancelados
Getty Images
A Qatar Airways confirmou que uma aeronave foi tirada de serviço, mas disse que não houve voos cancelados

O 787 sofreu uma série de acidentes nas semanas recentes, incluindo um incêndio espontâneo em um 787 detido pela Ethiopian Airlines que ocorreu enquanto o jato estava estacionado no aeroporto Heathrow em Londres por oito horas no dia 12 julho.

De acordo com a empresa de serviço de rastreamento na web Flightware, o avião da Qatar Airways, registrado como A7-BCB, não voa desde domingo, um tempo anormalmente longo de inatividade para um avião de longo curso projetado para economizar combustível.

A Qatar Airways confirmou que uma aeronave foi tirada de serviço, mas disse que não houve voos cancelados.

"Esta é uma questão menor para nós, e não um incidente, então não estamos comentando", disse uma porta-voz da companhia aérea.

"Nós pedimos que você direcione todas as suas dúvidas para a Qatar Airways", afirmou uma porta-voz da Boeing.

Duas pessoas familiares ao assunto, que pediram para não ser identificadas, disseram que foi verificada fumaça perto de um compartimento eletrônico enquanto o jato estava em solo em Doha.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.