Tamanho do texto

De acordo com a empresa, os seis meses terminados no dia 30 foram caracterizados por pressão sobre os preços das commodities

Agência Estado

Anglo American na África do Sul
Getty Images
Anglo American na África do Sul

A Anglo American anunciou nesta sexta-feira (26) que o lucro líquido atribuível a acionistas ficou em US$ 403 milhões no primeiro semestre, uma queda de 68% em relação ao montante de US$ 1,254 bilhão no mesmo período de 2012.

De acordo com a empresa, os seis meses terminados no dia 30 foram caracterizados por pressão sobre os preços das commodities, causada por perspectivas incertas de curto prazo em muitas das principais economias do mundo. A receita incluindo parceiros e joint ventures ficou em US$ 16,19 bilhões no primeiro semestre de 2013, queda de 1% em relação aos US$ 16,41 bilhões no mesmo período de 2012.

Veja também: Goldman Sachs não vê gatilhos para virada no setor de mineração

Segundo a Anglo American, o lucro operacional subjacente de minério de ferro e manganês ficou em US$ 1,653 bilhão, de US$ 1,838 bilhão nos mesmo seis meses de 2012. Carvão metalúrgico registrou um lucro operacional subjacente de US$ 98 milhões e o de carvão térmico ficou em US$ 247 milhões, de US$ 159 milhões e US$ 433 milhões, respectivamente.

O lucro operacional subjacente de cobre caiu para US$ 635 milhões, de US$ 1,022 bilhão. Já níquel registrou um prejuízo operacional subjacente de US$ 11 milhões no primeiro semestre de 2013, de um lucro de US$ 58 milhões no mesmo período do ano anterior. Fonte: Dow Jones Newswires.