Tamanho do texto

Com o QR Code, código de barras 2D, papel é substituído por telas de celulares e tablets

Com a venda de smartphones e tablets em uma taxa constante de crescimento, o uso de aplicativos móveis cresce na mesma proporção. Setores como o da aviação comercial, que constantemente se preocupam em cortar custos, têm olhado com mais atenção para essas ferramentas.

No caso das companhias aéreas, um dos aplicativos que tem conseguido mais adesões nos últimos tempos é o que utiliza o QR Code (Quick Response Code ou Código de Resposta Rápida), um código 2D que pode ser escaneado facilmente.

Companhias aéreas oferecem aplicativos para gerar o código com informações sobre o voo
Istockphoto
Companhias aéreas oferecem aplicativos para gerar o código com informações sobre o voo

Quando foi criada, a ferramenta servia apenas para catalogar peças de veículos. Hoje, porém, o uso não está restrito a esta função. Com o QR Code, pode-se controlar inventários, encurtar links, adicionar dados em celulares e até usá-lo como cartão de embarque.

Enquanto o código de barras é composto por 13 dígitos numéricos, o QR Code tem 7.089, além de ter uma quantidade de armazenamento de dados muito maior. As companhias aéreas oferecem aplicativos para gerar o código, que traz informações sobre o embarque. Outra opção é enviar o QR Code por email. Assim, o papel é substituído pela tela de celulares ou tablets na hora do embarcar.

Veja também: Cumbica terá sistema automático de despacho de mala

A comodidade é a principal vantagem para os usuários da ferramenta, como o publicitário paulistano Marcelo Sant’Iago. O processo foi bastante simples, tanto para gerar o código quanto na utilização. Por mim, eu abandono o papel e fico com a simplicidade do digital”, conta Sant’Iago. Ele já usou o serviço da British Airways e da American Airlines, ambas companhias internacionais.

Recentemente, a Air France adotou a nova tecnologia, com o envio do QR Code para o e-mail do passageiro. O serviço pode ser utilizado no Aeroporto Internacional de São Paulo (em Guarulhos), Aeroporto Charles de Gaulle (Paris) e Aeroporto Internacional Schiphol - Amsterdam.

No Brasil, Gol e TAM têm um aplicativo gerador de código, disponível para os sistemas operacionais IOS e Android, que também pode ser usado por quem quer fazer o check-in sem pegar filas, com a confirmação e verificação de dados feita pela internet. A Avianca oferece o serviço de QR Code apenas para voos internacionais, mas também tem a ferramenta de verificação online, assim como em outras grandes companhias nacionais e estrangeiras.

Segundo a Gol, o uso do QR Code ainda é pequeno quando comparado com os outros canais de autoatendimento (internet e totem)”. Mas desde que lançou o 'check-in paperless' (sem o uso de papel), em dezembro do ano passado, a companhia verificou que a utilização deste tipo de atendimento aumentou em cerca de 65%.

Leia também:  Aéreas insistem na venda de seguro viagem em compras no site

A TAM, que disponibiliza o código e o aceita como cartão de embarque desde agosto de 2012, informa que o aplicativo simplificou o embarque, "tornando toda a movimentação de passageiros mais confortável e ágil nos aeroportos”. De acordo com a empresa, a adesão tem sido maior nos aeroportos mais movimentados do País.

João Paulo Sckiezar usa a tecnologia para evitar filas. Sckiezar compra as passagens e faz o check-in pela internet. Assim, quando chega ao aeroporto tem apenas que se preocupar em despachar bagagens. “Quando não há bagagem eu quase não pego fila, pois as companhias priorizam quem já tem o check-in”, diz Sckiezar. No embarque, o cartão dá lugar ao QR Code na tela do celular, sem papel e sem demora.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas