Tamanho do texto

Lucro trimestral da fabricante de aeronaves cresceu 13%, acima do esperado

Reuters

A Boeing teve um salto de 13% no lucro trimestral, acima do esperado, após entregar mais aviões comerciais, afastando preocupações sobre o 787 Dreamliner e fazendo suas ações avançarem para o maior nível histórico antes da abertura dos mercados nos Estados Unidos.

Leia também: Aeroporto de Viracopos recebe maior Boeing do mundo em voo teste

A fabricante norte-americana também elevou sua estimativa de receita para o ano para uma faixa de US$ 83 bilhões a us$ 86 bilhões, ante a expectativa anterior de US$ 82 bilhões a US$ 85 bilhões.

A empresa previu lucro para o ano entre US$ 5,10 e US$ 5,30 por ação, ante US$ 5 a US$ 5,20 por papel previstos anteriormente.

O presidente-executivo, Jim McNerney, disse em um comunicado que a Boeing fortaleceu sua posição em aviação comercial com o lançamento do 787-10 e com pedidos de US$ 40 bilhões.

No segundo trimestre, a Boeing teve um lucro líquido de US$ 1,09 bilhão, ou US$ 1,41 por ação. Excluindo itens não recorrentes, a empresa lucrou US$ 1,67 por papel.

A receita subiu 9%, para US$ 21,8 bilhões, refletindo maiores entregas dos aviões 787 e 737. A receita com aeronaves comerciais subiu 15% no trimestre.

Analistas esperavam lucro de US$1,58 por ação, excluindo itens, e receita de US$ 20,78 bilhões, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S. A receita da unidade de Defesa, Segurança e Espaço ficou estável.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.