Tamanho do texto

Segundo aérea brasileira, nova parceria de compartilhamento deve ser anunciado este ano

Agência Estado

O presidente da Gol, Paulo Sérgio Kakinoff, e o chefe-executivo da Alitalia, Sao Paolo Gabriele Del Torchio, explicaram nesta terça-feira (23) que o acordo de compartilhamento de voos (codeshare) assinado pelas duas companhias só terá sua implementação completada no ano que vem.

-Veja também: aéreas Alitalia e Gol fecham acordo para compartilhar voos

Neste primeiro momento, apenas os clientes da Alitalia poderão adquirir passagens para destinos operados pela aérea brasileira. Até o final do ano, disse Kakinoff, será realizada a equivalência dos programas de milhagem Smiles, da Gol, e MilleMiglia, da Alitalia. Os clientes dos dois programas de fidelidade poderão acumular e resgatar milhas em todos os voos "elegíveis e operados" pelas duas companhias.

O acordo de compartilhamento estará valendo por completo apenas em 2014, quando os clientes brasileiros poderão comprar bilhetes para voos operados pela Alitalia pelo sistema da Gol.

Alitalia afirmou que o codeshare dá início ao plano de negócios da companhia de 2013 a 2016
Getty Images
Alitalia afirmou que o codeshare dá início ao plano de negócios da companhia de 2013 a 2016

"Para nós é mais que um acordo de codeshare, é uma extensão da Gol no mercado internacional", disse Kakinoff, ao reforçar o plano de aumentar a participação das viagens internacionais nas receitas da companhia.

Kakinoff disse também que, para a Alitalia, o acordo permite que ela ofereça ao seu cliente não apenas destinos do Brasil, mas também para outras nações da América do Sul, Caribe e sul dos Estados Unidos —locais para onde a Gol possui voos. Em contrapartida, a Gol poderá oferecer destinos europeus atendidos pela Alitalia.

O executivo da Alitalia afirmou que o codeshare dá início ao plano de negócios da companhia de 2013 a 2016. "No mundo de hoje, se quisermos ser intercontinentais, temos que fazer alianças", disse, durante entrevista coletiva.

Autorização

O presidente da Gol explicou que o acordo precisa ser autorizado pelas autoridades governamentais dos dois países, mas disse que o processo não trará problemas e deverá demorar "pouquíssimas semanas". "Não há possibilidade de haver negativa, é apenas um rito burocrático", disse.

Segundo ele, para operadores de turismo a primeira fase do codeshare (para clientes que partem da Itália) estará disponível para a venda em questão de dias. O presidente da Gol, Paulo Sérgio Kakinoff, disse que a empresa pretende anunciar mais um acordo de compartilhamento de voos (codeshare) com uma empresa europeia em 2013.

De acordo com ele, 85% das viagens que o brasileiro faz para o exterior tem como destino a América do Norte e a Europa. A Gol fez seu primeiro contrato desse tipo com a Delta.

Com outras companhias que detém acordos de codeshare —Air France/KLM, Iberia e Qatar— o sistema em vigor é o chamado one way, quando apenas os passageiros das empresas internacionais podem comprar bilhetes de destinos brasileiros operados pela Gol.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.