Tamanho do texto

Empresa justifica "falha de sistema" e diz que irá ressarcir 4 mil clientes até agosto

A Smiles, responsável pelo programa de fidelidade da Gol, mas com governança e gestão independentes da companhia aérea, informou nesta quarta-feira (17), em nota, que, por uma falha de sistema, foram geradas alterações indevidas nas quantidades mínimas de milhas exigidas para emissão de bilhetes com suas parceiras aéreas internacionais.

Segundo a empresa, o sistema passou a cobrar uma quantidade de milhas superior aos valores que constam na tabela de resgate de parceiros aéreos.

Leia também: Programa de milhagem Smiles será investigado por propaganda enganosa

A falha ocorreu para resgates com as parceiras aéreas em voos para a América do Norte, América do Sul, América Central e Caribe, Havaí, Europa, África, Oriente Médio, Ásia, Oceania e Ilha de Páscoa. A falha, de acordo com a Smiles, não afetou a emissão de nenhum trecho ou bilhete de voos operados pela Gol.

A empresa pediu desculpas aos clientes e comunicou que todas as milhas debitadas acima do valores mínimos estipulados nas tabelas de resgate serão devolvidas aos cerca de 4 mil participantes possivelmente afetados dentre os 330 mil que adquiriram bilhetes Smiles no período de 29 de maio até hoje.

Os créditos serão realizados automaticamente nas respectivas contas Smiles até o dia 15 de agosto. A Smiles diz que a falha já foi corrigida e os trechos nos valores mínimos já estão disponíveis no site.

O anúncio é feito após denúncia feita à promotoria do Ministério Público do Distrito Federal, que enviou cobrança de esclarecimentos à empresa. A Smiles declara que, até o momento, não recebeu qualquer documento emitido pelo órgão.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.