Tamanho do texto

Resultado será dado pelo consumo de óleo combustível devido ao acionamento de térmicas

Agência Estado

Para Petrobras, demanda por óleo combustível crescerá cerca de 30% em relação a 2012
Agência Petrobras
Para Petrobras, demanda por óleo combustível crescerá cerca de 30% em relação a 2012

A demanda brasileira por combustíveis deve encerrar o ano com uma expansão de aproximadamente 5% em relação a 2012. O resultado será puxado pelo consumo de óleo combustível devido ao acionamento das térmicas, mais do que compensando a desaceleração das vendas de querosene de aviação (QAV).

-Veja também: ANP pode retirar concessões da Petrobras por falta de investimentos

As projeções foram feitas pelo gerente executivo de marketing e comercialização da Petrobras, José Raimundo Brandão Pereira, que participou de evento da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), em São Paulo, nesta terça-feira (25). As atuais projeções da Petrobras sugerem que a demanda por óleo combustível crescerá cerca de 30% em relação ao ano passado.

A demanda por QAV, em contrapartida, deve cair ao redor de 1% em igual comparação. "Houve uma aliviada no consumo porque tivemos consolidação de empresas aéreas e maior integração de linhas, além das aeronaves mais econômicas", mencionou Pereira.

A demanda por gasolina deve crescer 3% e por diesel, na casa de 5%. Juntos, gasolina e diesel respondem por mais de 60% das vendas de combustíveis, segundo Pereira.

A demanda por nafta subiria ao redor de 4% e o mercado de gás liquefeito de petróleo (GLP) tende a apresentar um desempenho de "crescimento vegetativo", segundo ele, na casa de 2%.

A estimativa de que a demanda crescerá ao redor de 5% praticamente não foi alterada desde o início do ano, a despeito dos sinais mais fracos da economia nacional.

O perfil do crescimento, porém, passou por mudanças em decorrência da expansão mais forte do Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio e do aumento da demanda por óleo. Já a participação do QAV ficará aquém do esperado anteriormente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.