Tamanho do texto

Objetivo é conquistar 25% de mil aeronaves de vendas potenciais no mercado global

Reuters

O novo chefe da Eurofighter Typhoon vai colocar em prática planos até o fim de 2013 para reduzir o preço do avião de caça e acelerar a tomada de decisões.

Alberto Gutierrez, ex-chefe de operações da unidade da Airbus Military da EADS e que se tornou presidente-executivo da Eurofighter em abril, disse que o objetivo era conquistar pelo menos 25% de um total de mil aeronaves de vendas potenciais no mercado global.

-Veja também: Embraer anuncia renovação da família de aviões comerciais

"Nesse mercado há concorrência e temos de seguir em frente, descobrir qualquer melhora que esteja disponível para obtermos, para tornar o produto mais barato e uma maneira de começar a tomar decisões mais enxutas e mais rápidas", disse ele no Paris Airshow nesta quarta-feira.

Airbus Military apresentado na Paris Air Show, em Paris, na França
Getty Images
Airbus Military apresentado na Paris Air Show, em Paris, na França

O executivo disse que pretendia expor os planos até o final do ano, mas se recusou a especificar números sobre quanto mais barato o produto poderia se tornar.

O jato caça multi-função Eurofighter é fabricado pela EADS representando a França e a Espanha, pela BAE Systems da Grã-Bretanha e pela fabricante de armas italiana Finmeccanica. Cada uma está responsável por campanhas individuais. A unidade Cassidian, da EADS, por exemplo, está levando sua proposta à Coreia do Sul.

O consórcio tem como alvo as exportações —já que governos europeus focados em medidas de austeridade têm cortado orçamentos de defesa— e até agora vendeu jatos para a Áustria, Arábia Saudita e Oman, fora dos quatro países centrais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.