Tamanho do texto

Pelo preço de tabela, a encomenda sairia por cerca de US$ 11,5 bilhões, mas a easyJet afirmou ter negociado um desconto "bastante substancial"

Reuters

A Airbus fechou um acordo de cerca de US$ 11 bilhões nesta terça-feira para fornecer 135 aviões para a companhia britânica de baixo custo easyJet, minando os planos da rival norte-americana Boeing.

Pelo preço de tabela, a encomenda sairia por cerca de US$ 11,5 bilhões, mas a easyJet afirmou ter negociado um desconto
Oli Scarff/Getty Images
Pelo preço de tabela, a encomenda sairia por cerca de US$ 11,5 bilhões, mas a easyJet afirmou ter negociado um desconto "bastante substancial"

A easyJet concordou em comprar 35 aviões do modelo atual A320 e 100 aeronaves do modelo de nova geração A320neo, com opções para adquirir outras 100 unidades, anunciou a companhia aérea no segundo dia da Paris Airshow.

Pelo preço de tabela, a encomenda sairia por cerca de US$ 11,5 bilhões, mas a easyJet afirmou ter negociado um desconto "bastante substancial".

Airbus e Boeing fizeram propostas para a segunda maior companhia aérea de baixo custo da Europa, com a Airbus emergindo como favorita para a transação na semana passada, disseram fontes à Reuters.

Veja também: Presidente da Easyjet ameaça arquivar nova encomenda de aviões

"A Airbus ofereceu a melhor proposta, com um desconto sobre o preço de tabela maior do que o que foi dado para a frota comprada da empresa em 2002", disse a presidente-executiva da easyJet, Carolyn McCall.

A easyJet iniciou suas operações em 1995 com aeronaves Boeing, mas mudou para os modelos da Airbus em 2002, com um acordo por 120 aeronaves A319, com opções para outros 120 aviões, depois de uma dura concorrência.

Desta vez, as aeronaves A320 da Airbus serão entregues entre 2015 e 2017 sob um acordo já existente, disse a easyJet, e os aviões da nova geração vão se integrar à frota entre 2017 e 2022, no âmbito de um novo acordo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.