Tamanho do texto

Para agência, fabricante tem perfil de crédito fraco após ter sido comprada e recapitalizada

Agência Estado

As notas da Heinz estavam em revisão para possível rebaixamento desde 14 de fevereiro
Getty Images
As notas da Heinz estavam em revisão para possível rebaixamento desde 14 de fevereiro

A agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) rebaixou nesta segunda-feira (17) o rating da fabricante de catchup Heinz em cinco graus, de BBB+ para BB-, com perspectiva estável.

As notas da Heinz estavam em revisão para possível rebaixamento desde 14 de fevereiro, após o anúncio da compra pela Berkshire Hathaway e o fundo de private equity 3G Capital.

-Veja também: Warren Buffett e donos da Ambev compram Heinz por US$ 28 bilhões

"Incluindo nossos ajustes para arrendamentos operacionais e obrigações previdenciárias, nós estimamos que a Heinz terá quase US$ 14,6 bilhões em dívidas após a transação. O rebaixamento reflete nossa crença de que, após a compra e a recapitalização, a Heinz tem um perfil de crédito substancialmente mais fraco", diz, em comunicado, o analista da S&P Bea Chiem. 

A agência revisou a avaliação sobre o perfil de risco financeiro da empresa de "intermediário" para "altamente alavancado".

De acordo com Chiem, a S&P acredita que a Heinz deve adotar medidas de proteção do crédito que melhorarão modestamente o perfil de risco. "Ainda assim, nós estimamos que as avaliações de crédito continuarão altamente alavancadas durante os próximos vários anos".

O fundo de private equity 3G Capital, que controla o Burger King e é gerido pelos brasileiros Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles, fez uma oferta de US$ 28 bilhões pela Heinz em fevereiro, numa parceira com a Berkshire Hathaway, do investidor Warren Buffett.

A transação foi financiada, principalmente, com a emissão de dívida —aproximadamente US$ 8,2 bilhões em ações ordinárias e US$ 8 bilhões em preferenciais. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.