Tamanho do texto

No mês passado, a família Klein divulgou que pretendia vender aproximadamente de um terço de sua participação na companhia

Agência Estado

Oferta da família seria de 53,7 milhões de ações de titularidade do grupo Casas Bahia
Divulgação
Oferta da família seria de 53,7 milhões de ações de titularidade do grupo Casas Bahia

A Viavarejo, empresa do Grupo Pão de Açúcar que administra as redes de eletroeletrônicos Casas Bahia e Ponto Frio, vai abrir o capital na bolsa de valores. Essa intenção foi anunciada no mês passado, depois que a família Klein, acionista da companhia, decidiu vender parte de suas ações no mercado. A Oferta Pública de Ações (IPO, na sigla em inglês) será estruturado em conjunto com bancos, e o Conselho de Administração da Viavarejo, ao aprovar a operação, na quinta-feira, 13, sugeriu a contratação do Credit Suisse e do Bradesco BBI para montar a oferta.

As ações da Viavarejo serão listadas no segmento nível 2 de práticas diferenciadas de governança corporativa da BM&F Bovespa. Em 13 de maio, a família Klein divulgou que pretendia vender aproximadamente de um terço de sua participação na companhia. Segundo fato relevante divulgado na época, a oferta seria de 53,7 milhões de ações de titularidade do grupo Casas Bahia, o que representa quase 16% do capital social da Viavarejo.

Hoje, a companhia tem apenas 0,59% de suas ações negociadas no mercado. O restante está nas mãos do Pão de Açúcar (52,4%) e da própria família Klein (47%). É parte dessa fatia que os fundadores da Casas Bahia querem vender por meio de uma oferta pública. Como a companhia está sendo avaliada pelos bancos em aproximadamente R$ 12 bilhões, a operação renderia aos Klein algo em torno de R$ 2 bilhões.

A decisão de se desfazer de parte das ações da Viavarejo indica uma mudança inesperada na estratégia da família, que vinha tentando comprar a parte do Pão de Açúcar no negócio e recuperar o controle da empresa. No fim de 2012, o empresário Michael Klein propôs a Jean-Charles Naouri, presidente do Casino, aumentar a fatia da família na Viavarejo de 47% para 70% ou 75%.

O Casino controla no Brasil o Grupo Pão de Açúcar, que por sua vez é sócio dos Klein na Viavarejo. Antes disso, em julho, os Klein já tinham falado em comprar mais de 5% da empresa - o que lhes daria o controle da operação. O Casino não aceitou nenhuma das propostas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.