Tamanho do texto

Foco são cidades com até 150 mil habitantes em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais

Hotel da rede: diárias devem custar cerca de R$ 400
Divulgação
Hotel da rede: diárias devem custar cerca de R$ 400

Fundada em Dallas, nos Estados Unidos, a La Quinta Inn & Suites, com 42 anos de mercado e que atua no segmento de hotéis médios, com tarifas ao redor de R$ 400, busca investidores individuais e institucionais para trazer suas franquias de hotéis para o Brasil. É o que revela ao iG o diretor de desenvolvimento de franquias para a América Latina, Edgar Garin.

Leia também: Governo garante oferta de hotéis até a Copa do Mundo

"Vemos o Brasil de forma otimista. Há oportunidades em toda a cadeia", diz o executivo. Ele aponta o interesse nas capitais, mas o primeiro foco são cidades menores, com 150 mil habitantes, em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Um dos fatores que impulsionaram a preferência é o preço dos terrenos, muito elevado nas capitais. O terreno representa cerca de 10% a 15% de todo o investimento em um projeto hoteleiro.

"O perfil são cidades de negócios, que preferencialmente tenham uma indústria que dê apoio ao negócio e podem ser visitadas tanto por via terrestre ou aérea desde as capitais, completa Garin.

"A ocupação hoteleira irá subir nas capitais entre 2014 e 2016, mas temos planos de longo prazo. Em cidades menores, as oportunidades já estão colocadas para uma nova marca no mercado". 

O diretor de franquias Edgar Garin participou de evento do setor organizado pela Questex
Divulgação
O diretor de franquias Edgar Garin participou de evento do setor organizado pela Questex

A rede tem 850 hotéis nos Estados Unidos, México e Canadá e quer entrar agora na América Latina. Além do Brasil, o grupo deseja ter presença na Colômbia, onde já tem projetos em construção, e também em Honduras, Panamá e Guatemala nos próximos dois anos. 

O modelo da franquia deve ser tropicalizado por aqui. "Somos uma cadeia grande, mas com toque de empresa pequena. Nosso atendimento não é formal, e acredito que irá se adaptar bem aqui", define Garin.

Os estabelecimentos têm como principais características camas confortáveis, café da manhã e internet gratuita. O investidor pode optar por agregar um restaurante no estabelecimento ou centro de eventos que podem comportar de 25 a 55 pessoas, conforme a necessidade. "Temos flexibilidade". 

Nos Estados Unidos, o custo do investimento é de US$ 60 mil por habitação. Um hotel com 100 quartos custa US$ 6 milhões, sem contar o preço do terreno. 

"Um total de 40% de nossos franqueados têm mais de uma unidade de franquia. O que para nós é indício de satisfação", diz Garin. Os contratos são por um prazo de 20 anos, há direitos de rescisão por desempenho nas franquias e possibilidade de reembolso de acordo com resultados de satisfação de clientes.

Em 2006, a La Quinta foi comprada por US$ 3,4 bilhões pelo grupo de private equity (capital de risco) Blackstone, que tem US$ 53 bilhões de ativos sob gestão.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.