Tamanho do texto

Rede de franquias vai inaugurar sua 11ª loja na região e planeja crescer mais

A rede Fran´s Café chega neste ano a mais duas cidades no Nordeste do País: em Recife, em Pernambuco, já inaugurada, e em Teresina, no Piauí, em fase final de abertura. O plano é aumentar a presença na região.

Loja em Natal, no Rio Grande do Norte
Divulgação
Loja em Natal, no Rio Grande do Norte

Os novos espaços se juntam às lojas da Bahia, Alagoas, Ceará, Paraíba, Sergipe e Rio Grande do Norte. Ao todo já são 11 espalhadas por oito cidades nordestinas.

"Estamos negociando a segunda loja em Recife, Maceió, Fortaleza e Aracaju", diz José Henrique Ramos, sócio-diretor da rede. 

Leia também: Mulheres assumem mais o comando de empresas familiares

Um dos destaques na região deve ser a oferta de bebidas geladas, caso do Franccino – mistura de café, leite, chantilly e outro sabor à escolha do cliente, que se adaptam melhor ao clima da região.

"Temos um cardápio balanceado e variado, que possui apenas 38% de alimentos e bebidas quentes. Franqueados de Recife, por exemplo, conheceram a rede quando viajavam para São Paulo", explica Ramos. 

A linha de expansão também inclui o Centro Sul, especialmente Brasília, onde a rede já fechou oito lojas, e Norte do País. Porém, a rede enfrenta problemas logísticos em cidades como Manaus, São Luís e Belém.

"Com exceção de alguns fornecedores maiores, o restante dos produtos são transportados por via terrestre. Temos mais custos, e isso se reflete nos preços dos produtos, que são de 5% a 6% mais caros". 

Foco nas capitais

Em cinco anos, Ramos ambiciona que a rede esteja em todas as capitais do País. "Temos cerca de 10 franqueados que analisam ter uma segunda unidade da rede. Isso nos faz pensar que estamos no caminho certo".

O plano é obter crescimento, inicialmente, sem a entrada de investidores. "Não estamos preparados. E apenas o dinheiro não funciona. Teria de ser um operador, servir como vitrine", declara Ramos.

Ao final do ano, a rede deve atingir 170 unidades. Hoje a maioria (70%) está localizada em ruas. O restante se dividem em ambientes comerciais (15%) e shoppings (15%).

"O que impede o crescimento nos shoppings são os custos. No ambiente corporativo, temos observado com mais atenção as cooperativas", afirma o diretor. 

A rede estima ter faturado R$ 130 milhões no ano passado, o que representa um avanço de aproximadamente 15% sobre 2011. Para 2013, a projeção é de um crescimento de 18%.

Internet rápida

Para se diferenciar da concorrência, a rede fechou contrato no mês passado com a britânica Skysite Offshore para instalar antenas 4G em todas as lojas. "Esperamos colocá-las inicialmente nas lojas localizadas em cidades-sedes da Copa do Mundo". 

Inicialmente quatro lojas que irão receber as antenas e, em 60 dias, a rede espera ter mais contratos fechados. A expectativa é ter o serviço disponível em todas as lojas em até um ano.

*Colaborou Vitor Sorano

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.