Tamanho do texto

Investimentos pretendem aumentar produção de gás natural no país vizinho e compensar o declínio futuro na produção em campos já em operação pela estatal

Agência Estado

Hoje, a Petrobras é responsável por 56% da produção de gás natural na Bolívia
Divulgação
Hoje, a Petrobras é responsável por 56% da produção de gás natural na Bolívia

A Petrobras planeja iniciar em breve a exploração em quatro áreas recém-adquiridas na Bolívia.

Os investimentos pretendem aumentar a produção de gás natural no país vizinho e compensar o declínio futuro na produção em campos já em operação pela estatal.

-Veja também: Petrobras precisa renovar contrato de gás natural com Bolívia, diz Graça Foster

"A Bolívia, para nós, é um dos pontos focais da nossa carteira de investimento na área internacional", afirmou o gerente-geral de integração de mercado da área internacional da Petrobras, José Carlos Carvalhinho Filho.

Atualmente, a Petrobras produz gás nos campos de San Alberto, Itau e San Antonio.

O executivo disse que os campos ainda apresentam perspectiva de crescimento na produção, mas, em algum momento, começarão a ficar maduros e a produção irá declinar —para alguns especialistas do setor, isso deve ocorrer em 2016. "Novos investimentos precisam ser feitos para poder suprir a redução na oferta dos campos atuais."

A petroleira participou, em dezembro do ano passado, de um leilão de novas áreas de petróleo e gás realizado pelo governo boliviano. Na licitação, a companhia conquistou a área de Cedro.

O executivo explicou ainda que outra maneira de conquistar novas áreas para exploração é fazer estudos dos locais de interesse, que posteriormente podem ser convertidos em contratos de exploração. Dessa maneira, a Petrobras ganhou as áreas de San Telmo, Sunchal e Astillero.

"Todos os contratos ainda estão em processo de assinatura com o governo boliviano", informou Carvalhinho Filho. O executivo evitou, no entanto, dar prazos sobre a data de assinatura dos contratos e sobre o início de produção nas áreas, caso os estudos em curso identifiquem volumes comercializáveis.

Hoje, a Petrobras é responsável por 56% da produção de gás natural na Bolívia. Entre 1996 e 2012, a companhia e seus parceiros investiram US$ 2,4 bilhões na produção do insumo no país vizinho. "O governo boliviano está muito preocupado hoje em ampliar os investimentos na área de exploração e produção", acrescentou.

O executivo não revelou os investimentos da Petrobras para a Bolívia no plano de negócios 2013-2017, mas ressaltou que o segmento de exploração e produção da área internacional irá receber aportes de US$ 4,8 bilhões no período.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.