Tamanho do texto

Joint venture entre Odontoprev e BB quer explorar clientes bancários e de seguros

A Brasildental, nova operadora odontológica que será criada por meio de uma joint venture entre OdontoPrev e Banco do Brasil, deve ter foco inicial em venda de planos para pequenas e médias empresas, disse nesta terça-feira (11) o diretor de relações com investidores José Roberto Pacheco, e o diretor presidente da Odontoprev Randal Luiz Zanetti, em teleconferência com analistas.

"Não haverá restrição à atuação da Brasildental em nenhum segmento. Ela poderá comercializar planos individuais e de empresas. O foco inicial serão pequenas e médias empresas, mas com o tempo os planos individuais devem se aproximar, e até superá-los", disse Zanetti.

Enquanto o Banco do Brasil cuidará de ações comerciais e da distribuição de planos, a operadora ficará responsável pelo desenvolvimento produtos e plataforma tecnológica. "O Banco do Brasil será responsável por maximizar a exploração do mercado pela Odontoprev", diz Zanetti.

Leia também: Odontoprev e Banco do Brasil criam nova operadora odontológica

O objetivo é explorar, com exclusividade, por 20 anos, os canais de distribuição BB. Para a Odontoprev, a distribuição de um produto pelo canal bancário, que detém uma operação de seguradora, tem "resultado incomparável".

A parceria entre a companhia e o Banco do Brasil evoluiu em três anos para um modelo perene, que não inclui venda de participação. A participação do banco na Brasildental irá se manter em 75%  na nova empresa e, a da Odontoprev, em 25%.

A Odontoprev já havia se associado anteriormente ao Bradesco, cuja base de clientes bancários, seguros, número de agências e potencial de vendas em canais é comparável com a do Banco do Brasil, diz Zanetti. "Hoje são os dois maiores canais de seguro do País em diversos segmentos".

São 60 milhões de clientes unitários do Banco do Brasil, em diversos segmentos, que poderão adquirir os planos da Odontoprev. No Bradesco, são 65 milhões.

A empresa se diz, porém, aberta a considerar outros canais de distribuição. "O objetivo é diversificar o máximo possível", diz Zanetti. 

A precificação de planos na Brasildental serão "iguais, parecidas ou comparáveis" à da Odontoprev, declaram os executivos.

O negócio ainda deve passar por aprovação no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), no Banco Central e na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Quando a empresa entrar em operação, a carteira de clientes do Banco do Brasil detida pela Odontoprev, que soma cerca de 260 mil usuários ativos, deve migrar para a nova empresa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.