Tamanho do texto

Nota reflete posição de competitividade da empresa como principal companhia aérea latina

Agência Estado

A agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) atribuiu à Latam Airlines, baseada no Chile, o rating BB com perspectiva positiva, frisando que pode elevar o rating nos próximos 12 a 18 meses, se os resultados da empresa se fortalecerem, principalmente no Brasil.

-Veja também: Claudia Sender, a primeira mulher a presidir uma companhia aérea no Brasil

A S&P também afirmou o rating BB da TAM Linhas Aéreas, com perspectiva positiva. "A avaliação do perfil de risco da Latam reflete a forte posição de competitividade da empresa como a principal companhia aérea da América Latina, devido à sua liderança em diversos mercados domésticos da região, além da diversificação de suas rotas internacionais", disse a agência.

A Latam foi criada após a fusão da brasileira TAM com a chilena LAN, em junho de 2012. A nova companhia aérea opera uma rede que atende a mais de 60 milhões de passageiros por ano, com mais de 130 destinos.

Agência destacou que setor de transporte de carga da Latam impulsiona diversificação de receita da empresa
Divulgação
Agência destacou que setor de transporte de carga da Latam impulsiona diversificação de receita da empresa

"Temos uma opinião favorável relacionada à consolidação dos segmentos empresariais da Latam e às perspectivas de melhora em seus resultados operacionais nos próximos anos, na medida em que a companhia se beneficia da maior capacidade de utilização e menores custos", afirmou a S&P.

A agência destacou ainda que o setor de transporte de carga da Latam impulsiona a diversificação de receita da empresa, representando cerca de 15% do total, e comentou sobre as perspectivas para o Brasil.

"Esperamos que as condições de mercado no Brasil melhorem gradualmente nos próximos trimestres, na medida em que as companhias aéreas ajustam sua capacidade ao menor crescimento da demanda e que a recente tendência de consolidação no setor alivie a competição no mercado doméstico."

A S&P lembrou no entanto, que há fatores de risco, como um mercado que se desenvolve menos que o esperado e a exposição da Latam a riscos inerentes às companhias aéreas, como a vulnerabilidade a ciclos econômicos.

Ações

Os papéis da Latam recuaram 4,2% na bolsa do Chile neste pregão, antes de uma reunião de acionistas, prevista para terça-feira (11), quando será votado um aumento de capital de US$ 1 bilhão.

A companhia pretende usar o dinheiro para financiar parte da expansão de sua frota e fortalecer sua posição de capital para elevar o rating. Uma nota melhor ajuda as empresas a obter financiamentos mais baratos. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.