Tamanho do texto

Preparações para voo podem ser ofuscadas por possível greve de controladores na França

Reuters

Para o presidente da Airbus, aeronave é madura com riscos tecnológicos limitados
Getty Images
Para o presidente da Airbus, aeronave é madura com riscos tecnológicos limitados

A fabricante europeia de aviões Airbus prometeu evitar os problemas que levaram à paralisação das operações do 787 Dreamliner, da Boeing, enquanto corre contra o tempo para um voo inaugural dentro de uma semana.

-Veja também: disputa da Airbus e Boeing por mercado de aviões de grande porte aumenta

O presidente-executivo Fabrice Bregier disse que a Airbus se focou na redução de risco técnico em seu projeto mais caro, um contraste implícito com o problema com as baterias que levaram a uma parada de três meses do 787 no início do ano.

"Esta aeronave é madura com riscos tecnológicos limitados... e eu não tenho apetite para lançar uma aeronave que não pode voar", disse Bregier em Tolouse, na França.

O A350 parece estar no caminho para voar até o final da próxima semana, mas as preparações poderiam ser ofuscadas por uma possível greve de controladores de voo. Vários sindicatos franceses alertaram sobre possíveis greves no meio da próxima semana, disseram autoridades.

A Airbus pode operar sem controladores públicos de sua sede em Toulouse, mas uma greve poderia atrapalhar os planos de voar com a imprensa e passageiros VIPs em um primeiro voo inaugural de um avião da Airbus desde o superjumbo A380 em 2005.

A Airbus se recusou a falar sobre a data do primeiro voo, o que depende de uma decisão final da equipe de teste depois de terem completado uma série de treinos de solo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.