Tamanho do texto

Empresa brasileira está realizando ambiciosa reestruturação operacional

A Portugal Telecom, maior empresa de telecomunicações portuguesa, quer acelerar a difícil recuperação da Oi e captar cruciais sinergias entre as duas empresas, disse o presidente do Conselho de Administração do grupo.

A Portugal Telecom anunciou nesta terça-feira (4) a nomeação do CEO da empresa, Zeinal Bava, como presidente do grupo brasileiro.

"Do ponto de vista da Portugal Telecom, é crítico acelerar o programa de 'turnaround' (recuperação) da Oi através de uma materialização das sinergias entre as empresas, nomeadamente partilhando ainda mais o 'know-how' em muitos dos temas que serão chave para concluir com sucesso esse 'turnaround'", salientou Henrique Granadeiro.

Portugal Telecom é uma das principais acionistas da Oi, com 25%
Bloomberg via Getty Images/Bloomberg
Portugal Telecom é uma das principais acionistas da Oi, com 25%

O presidente do Conselho lembrou que, "como resultado de uma aposta continuada no mercado brasileiro, este representa hoje, através da participação na Oi, 47% das receitas da Portugal Telecom e a maioria do seu potencial de valorização".

A empresa brasileira está realizando uma ambiciosa reestruturação operacional que visa elevar participação de mercado no segmento móvel, inverter a perda de clientes na rede fixa e entrar em novas áreas, como TV paga e banda larga.

A Portugal Telecom é uma das principais acionistas da Oi, com 25%, enquanto esta tem 10% da empresa portuguesa, ligeiramente abaixo dos 10,07% do maior investidor, o Banco Espírito Santo.

Granadeiro adiantou que a nomeação de Zeinal Bava como presidente da Oi vai facilitar esta urgente aproximação entre a Portugal Telecom e a empresa brasileira.

"Zeinal Bava é a pessoa certa para liderar operacionalmente a Oi neste contexto, já que está numa posição privilegiada por ter liderado com sucesso a transformação tecnológica e de mercado da Portugal Telecom nos últimos anos e presidido ao Comitê de Engenharia e Redes da Oi", defendeu.

Ele acrescentou que, como presidente da Portugal Telecom em Portugal, Zeinal vai focar-se nos projetos estratégicos e de inovação e nos trabalhos conjuntos entre Oi e Portugal Telecom, de modo a atingir os objetivos definidos na parceria estratégica e cristalizar o valor de sinergias.

Perguntado sobre uma eventual fusão entre a Portugal Telecom e a Oi que, segundo os analistas, permitiria gerar elevadas sinergias e acelerar a difícil recuperação operacional da Oi, Henrique Granadeiro recusou comentar "rumores".

"A realidade é que temos uma aliança estratégica Portugal Telecom/Oi com participações cruzadas e uma aliança estratégica que corra bem vai se aprofundando à medida que as sinergias se evidenciam", disse ele.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.