Tamanho do texto

As encomendas do novo modelo, que pode transportar 40 pessoas a mais, chegam a 355 no mundo, respondendo por 40% de todas as encomendas de aeronaves da família 787

Agência Estado

O modelo 787-9 poderá transportar entre 250 e 290 passageiros, 40 a mais do que o 787-8
Getty Images
O modelo 787-9 poderá transportar entre 250 e 290 passageiros, 40 a mais do que o 787-8

A Boeing anunciou neste domingo, 2, o início da construção de sua aeronave 787-9, uma versão mais longa do Dreamliner 787, que apresentou vários problemas, os quais a companhia esforça-se para deixar para trás. "O novo membro da família 787 começou a tomar formato dentro do previsto, em 30 de maio, em Everett, Washington", disse a Boeing em comunicado.

O modelo 787-9 pode transportar entre 250 e 290 passageiros, 40 a mais do que o 787-8. A aeronave tem autonomia adicional de voo de 555 quilômetros usando 20% menos combustível do que aviões do mesmo tamanho. A expectativa é de que os primeiros voos aconteçam em alguns meses e as primeiras entregas sejam feitas para a Air New Zealand em 2014.

"Desde o inicio, toda a equipe do 787-9 centrou-se, sem descanso, na execução do modelo, de modo a preencher os compromissos assumidos com nossos clientes", disse o vice-presidente do programa de aeronaves comerciais 787 da Boeing, Mark Jenks. "A integração do modelo 787-9 em nosso sistema de produção em tempo hábil é outro sinal claro de que estamos bem preparados e bem posicionados para prosseguirmos com nossos projetos", acrescentou.

A Boeing disse que as encomendas do novo modelo chegam a 355 no mundo, respondendo por 40% de todas as encomendas de aeronaves da família 787. A Boeing faz um trabalho para mostrar a seus clientes que pode atender as encomendas dentro do combinado e desfazer a imagem negativa causada pelo atraso em três anos nas entregas do Dreamliner. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.