Tamanho do texto

Presidente da empresa, Luiz Ferraz, surpreende o mercado ao renunciar ao cargo

Em meio a um ano complicado, em que a empresa acumula R$ 247 milhões de prejuízo, o presidente da Paranapanema, maior refinaria de cobre do Brasil, renunciou ao cargo. Luiz Antonio Ferraz Júnior, que ocupava a posição há mais de quatro anos, teve o pedido foi aceito pelo conselho de administração da empresa na última sexta-feira. O executivo permanecerá no cargo até o dia 31 de janeiro.

A empresa não informa o que teria motivado a decisão de Ferraz, que ainda tinha mais ano e meio de mandato. O movimento pegou o mercado de surpresa, uma vez que, apesar do prejuízo registrado ao longo deste ano, a empresa vinha implementando um plano de investimentos de R$ 1 bilhão para o triênio que se encerrará em 2014. A maior parte deste valor, R$ 625 milhões, foi investida ao longo de 2012, sobretudo no aumento de capacidade produtiva de suas unidades atuais. Com esses investimentos, a empresa espera alcançar resultados melhores em 2013, com uma projeção de crescimento de 4% acima do Produto Interno Bruto (PIB).

A Paranapanema não comenta quais serão os próximos passos depois que Ferraz deixar o cargo definitivamente, no final de janeiro. O atual vice-presidente da companhia é o economista Edson Machado, que já ocupou diversos cargos na direção do Banco do Brasil e suas subsidiárias.

Histórico

Formado em administração de empresas pela Faculdade Getúlio Vargas, Ferraz fez carreira na área financeira. Antes de ingressar na Paranapanema, em 2005, trabalhou em companhias como Ferro-Ligas e Grupo Walter Torre. Na Paranapanema, exerceu os cargos de diretor de Finanças e de Relações com Investidores. Se tornou presidente da companhia em 2008, tendo sido reeleito para o posto por duas vezes, em 2010 e em 2012. O mandato atual do executivo iria até maio de 2014.

Leia mais notícias de economia, política e negócios no jornal Brasil Econômico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.