Tamanho do texto

No último dia 30, com o mau desempenho das ações da OSX, Eike Batista havia sido ultrapassado por Jorge Paulo Lemman, maior acionista da Ambev

Eike Batista ocupa a 36ª posição no ranking da Bloomblerg com os 200 mais ricos do mundo
Getty Images
Eike Batista ocupa a 36ª posição no ranking da Bloomblerg com os 200 mais ricos do mundo

O presidente do grupo EBX, Eike Batista, voltou a ser o homem mais rico do Brasil, de acordo com o Índice de Bilionários da Bloomberg, que divulga o ranking dos 200 mais ricos do mundo diariamente. Eike ocupa agora a 36ª posição, com uma fortuna estimada em US$ 19 bilhões, recuperando o posto que havia perdido para o maior acionista da Ambev, Jorge Paulo Lemman.

No último dia 30, com o mau desempenho da ações da OSX, Eike Batista teve sua fortuna liquída estimada em US$ 18,6 bilhões e caiu duas posições no ranking dos mais ricos, sendo ultrapassado por Lemman, que possuía US$ 18,7 bilhões.

Veja mais:  Eike deixa de ser o mais rico do Brasil

A recuperação no ranking se deve à valorização das ações do grupo de Eike Batista, EBX, nesta última semana.

Segundo a Bloomberg, quando Eike Batista perdeu o posto de homem mais rico do Brasil, o empresário afirmou por e-mail que o País “merece ter mais brasileiros na lista [de biolionários]”, porém não quis comentar a perda de posição no ranking.

Atualmente, a lista dos 200 mais ricos do mundo é liderada pelo mexicano Carlos Slim Helú, dono de diversas holdings de telecomunicação, com uma fortuna estimada em US$ 73,3 bilhões, seguido por Bill Gates, fundador da Microsoft, com US$ 62,5 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.