Tamanho do texto

Valor total da companhia pode chegar a 1,2 bilhão de euros, sem contar as dívidas da ordem de 2 bilhões de euros

Brasil Econômico

O empresário José Efromovich, sócio, juntamente com seu irmão German, do Grupo Synergy, disse que a holding deve terminar hoje de “fechar os números” para apresentar uma proposta definitiva para aquisição da Tap, companhia aérea do governo português. A Synergy, que é dona de 100% da Avianca Brasil e de 60% da Avianca/Taca, na Colômbia, tem até o final do dia para fazer a oferta.

A Synergy, única candidata à compra da empresa, está fazendo due dilligence na Tap desde o dia 9 de novembro. Segundo informações do jornal Diário Económico, há uma expectativa que o valor da Tap chegue a 1,2 bilhão de euros, o que representa sete ou oito vezes o fluxo da caixa da companhia. Além disso, a empresa teria dívidas superiores a 2 bilhões de euros.

Efromovich não quis adiantar os valores da proposta, por conta da exigência de confidencialidade do governo de Portugal, mas está bastante otimista com o fechamento do negócio e ciente de que terá de investir muito na empresa. “A Tap tem muitos ativos e também passivos, e é isto que vamos equacionar hoje para apresentar um projeto que garanta que a Tap fique em pé”, diz o empresário.

Recursos para colocar a Tap “em pé” parecem não ser problema. O Deutsche Bank é uma das instituições financeiras que deve financiar o grupo Synergy na compra e recapitalização da Tap, segundo fontes do jornal Diário Económico.

O banco alemão decidiu participar no processo de privatização, porque é um dos maiores credores da companhia aérea e vem sendo influenciado pela Lufthansa, companhia aérea alemã que está empenhada em ver a empresa portuguesa comprada pelos investidores brasileiros. Um dos motivos é que a Tap continuaria na Star Alliance, que Lufthansa também integra — lembrando que o grupo perdeu a Tam, por uma exigência das autoridades chilenas, uma vez que a Lan faz parte da aliança global Oneworld. O apoio do Deutsche Bank está sendo considerado definitivo para que a proposta da Sinergy seja aprovada. Apesar disso, os sócios já disseram à imprensa que há outros bancos interessados em participar do negócio. Atualmente, a TAP atua em 78 destinos, sendo dez deles no Brasil, por meio de 71 aeronaves, onde 70% da frota é de propriedade da companhia. (Com Diário Económico)

Leia mais notícias de economia, política e negócios no jornal Brasil Econômico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.