Tamanho do texto

A mineradora confirmou nesta segunda-feira (3) que pretende investir US$ 16,3 bilhões em 2013

A Vale confirmou nesta segunda-feira (3) que pretende investir US$ 16,3 bilhões em 2013. A maior parte do montante (US$ 10,1 bilhões) será aplicada no desenvolvimento de projetos. Outros US$ 5,1 bilhões serão colocados na manutenção das operações existem hoje e US$ 1,1 bilhão irão pesquisa e desenvolvimento (P&D). Apesar da cifra robusta, os aportes são US$ 5,1 bilhões menores que os US$ 21,4 bilhões previstos pela mineradora para 2012.

A redução de 24% na comparação com a previsão de investimento para este ano foi justificada pelo presidente da empresa, Murilo Ferreira, como sendo efeito de uma “rígida disciplina na alocação de capital”, tendo em vista a previsão de crescimento moderado na demanda mundial de minerais e metais. “Mais do que nunca, estamos fortemente comprometidos em investir somente em ativos de classe mundial, capazes de criar valor ao longo dos ciclos e que possuam vida longa, baixo custo, possibilidades de expansão e produção de alta qualidade”, diz o executivo em nota. “A otimização da gestão de capital é sustentada por esforços contínuos para reduzir nossa estrutura de custos de forma permanente”, finaliza.

Veja também: Vale prevê negociar com mais pequenos e médios fornecedores

Desde que assumiu o comando da Vale, em maio de 2011, Ferreira vem reestruturando o perfil da companhia, que nos últimos anos vinha buscando expansão internacional por aquisições e aporte em novos projetos.

Não à toa, logo em seu primeiro semestre à frente da segunda maior mineradora do globo, o executivo sinalizou que os US$ 24 bilhões previstos para investimentos em 2011 dificilmente realizados. A projeção era a maior já prevista em investimentos pela Vale para um ano. A mineradora, contudo, encerrou o ano passado com US$ 17,994 bilhões do previsto. Apesar do corte, o desembolso atingiu um crescimento de US$ 5,289 bilhões em relação aos US$ 12,705 bilhões aportados em 2010.

Veja também: Vale diz que relação com China não avançou tanto quanto esperado

Segundo Luciano Siani, diretor financeiro da companhia, a Vale não espera muito crescimento em 2013 e prevê uma retomada dos bons desempenhos apenas em 2014. Em 2012, até o terceiro trimestre, a companhia executou US$ 12,3 bilhões do total de US$ 21,4 bilhões programados até dezembro, sinalizando que não atingirá a meta.

Ferro segue líder

A maior parte do investimento previsto pela Vale para 2013 irá para projeto de minerais ferrosos. O segmento, fortemente demandando por siderúrgicas chinesas para produção de aço, ficará com US$ 7,650 bilhões, somando 46,9% do total previsto.

Já os fertilizantes, área na qual a mineradora acelerou sua entrada nos últimos três anos, registra previsão de aporte de US$ 1,331 bilhão, ficando com 8,2% do total.

* Com Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.