Tamanho do texto

"Estamos muito confiantes e temos os meios financeiros para trazer uma oferta atraente à mesa", disse um executivo da alemã Fraport

Reuters

A alemã Fraport e seu parceiro australiano estão preparando uma "atraente" oferta vinculativa pela operadora portuguesa de aeroportos ANA, disse um executivo, após relatos de que sua proposta preliminar ficou abaixo da maior oferta.

"Estamos muito confiantes e temos os meios financeiros para trazer uma oferta atraente à mesa", disse um executivo da Fraport que não quiser ser identificado.

O executivo não deu indicações sobre o preço ou comentou sobre relatos da imprensa portuguesa de que a oferta inicial do consórcio foi a mais baixa dentre as cinco que se qualificaram para o próximo estágio do processo, ficando bem abaixo dos 2,6 bilhões de dólares (3,4 bilhões de dólares) da francesa Vinci.

Veja também:  CCR busca parceiros para licitação em Portugal

Veja também:  Brisa e CCR desistem de acordo para privatização da ANA

O governo de Portugal espera vender a ANA até o fim do ano, em um momento que tenta cumprir os termos de um resgate feito ao país pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

O governo escolheu cinco entre oitos interessados preliminares para que façam ofertas vinculativas, entre eles o consórcio entre a Fraport e a australiana Industry Funds Management.

Outros ofertantes incluindo a operadora do aeroporto de Zurich, Flughafen Zurich; o consórcio Blink entre a construtora portuguesa Mota-Engil e a colombiana Odinsa; e o consórcio Eama, que agrupa o grupo argentino de infraestrutura Corporación América e a portuguesa Sonae.

O jornal de negócios Diário Econômico disse nesta quinta-feira que dois interessados deixados de fora da próxima fase --a brasileira CCR e o fundo Global Infrastructure Partners-- haviam se unido à Flughafen Zurich para preparar uma oferta conjunta.

O prazo para ofertas vai até 14 de dezembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.