Tamanho do texto

Companhia aérea atingida pela concorrência de baixo custo anunciou na semana passada planos para cortar alguns salários em até 17%, reduzir o efetivo geral para 9 mil dos atuais 15 mil trabalhadores e reduzir custos

Reuters

A companhia aérea escandinava SAS chegou a acordos com a maioria dos sindicatos sobre cortes de salários e pensões nesta segunda-feira e pressiona por negociações com dois grupos de trabalhadores restantes, à medida em que visa garantir a sobrevivência do grupo.

A linha aérea, atingida pela concorrência de baixo custo, anunciou na semana passada planos para cortar alguns salários em até 17 por cento, reduzir o efetivo geral para 9 mil dos atuais 15 mil trabalhadores e reduzir custos.

A empresa havia dito que o acordo com os sindicatos, que também inclui mundanças na carga horária dos funcionários, deve ser fechado até domingo mas as negociações devem durar até segunda-feira.

Acordos foram alcançados junto a representantes sindicais dos sindicatos dos pilotos da Noruega, Dinamarca e Suécia, além de entidades de membros da tripulação da Suécia e da Noruega.

Mas a negociações ainda estavam em andamento com sindicatos de membros da tripulação da Dinamarca e outro da Noruega.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.