Tamanho do texto

John McAfee é acusado de matar um vizinho em Belize, ilha no Caribe, no último sábado

AP

John McAfee em sua casa em Belize
Reprodução/Wired
John McAfee em sua casa em Belize

O fundador da empresa de antivírus McAfee, John McAfee, é procurado por matar um vizinho em Belize, ilha no Caribe, no último sábado. A vítima é o também americano Gregory Viant Faull, de 52 anos, mas as razões para o crime ainda são desconhecidas.

Faull já havia registrado queixa formal contra McAfee por ameaça com arma de fogo. Segundo os vizinhos os dois discutiam com freqüência. A última briga foi por causa dos cachorros de Faull.

A revista norte-americana Wired diz que McAfee ligou para um repórter nesta segunda-feira e disse que estava se escondendo da polícia que quer interrogá-lo sobre a morte de Faull, cujo corpo só foi encontrado no domingo. O empresário diz que a polícia vai matá-lo caso o encontre.

O empresário disse que, quando percebeu a aproximação da polícia no domingo, decidiu buscar um esconderijo. Foi então que resolveu se enterrar na areia, tendo o cuidado de colocar uma caixa de papelão sobre a cabeça para que pudesse respirar, segundo relato da revista.

McAfee relata ainda que Faull pode ter sido morto por engano e que, na verdade, ele próprio seria o alvo.

Faull foi encontrado morto com ferimento de bala cabeça em sua casa de dois andares ao norte de São Pedro, cidade na ilha de Ambergris Caye, disse Raphael Martinez, porta-voz do governo de Belize. O caseiro descobriu o corpo no domingo pela manhã e chamou a polícia.

A polícia de Belize disse nesta terça-feira que McAfee, de 67 anos, não é considerado suspeito, mas é procurado para interrogatório de rotina. As autoridades acreditam que o executivo continua em Belize, mas México e Guatemala, que faz fronteira com Belize, já foram chamados para ajudar nas buscas.

A agência de notícias Associated Press não obteve sucesso em se comunicar com McAfee por email.

McAfee vendeu sua participação na companhia de antivírus que leva seu nome desde os anos 1990 e se mudou para Belize há três anos para pagar menos impostos.

Em 2009, o empresário contou ao jornal The New York Times que a crise financeira fez com que ele perdesse US$ 4 milhões de sua fortuna de US$ 100 milhões.

No último mês de abril, a polícia de Belize fez buscas na casa de McAfee atrás de drogas e armas. McAfee disse que a polícia de fato encontrou armas, que alegou serem legais, e acabou liberado sem acusação formal após ficar detido por algumas horas.

Vizinhos dizem que Faull, aposentado havia pouco tempo, vivia há bastante tempo na residência desde que se mudou da Flórida.

Um dos moradores da região disse à AP que Faull reclamou do comportamento de McAfee e outros contam que o executivo de software era de relacionamento difícil.

“A aparência física dele não faz com que você tente criar uma amizade. Ele tem um jeito de malvestido”, disse o corretor Bob Hamilton.

Segundo a Wired, McAfee diz que seus cachorros foram envenenados na sexta-feira à noite e que ele acusa a polícia pelo ato, e não Faull.

Por sua vez, a polícia diz que o telefone e o computador de Faull desapareceram, mas que não há sinais de arrombamento na casa. Por meio de análise da cápsula de 9mm achada no interior do imóvel, policiais estimam que Faull foi morto entre tarde da noite de sábado e a manhã de domingo. Faull foi visto pela última vez às 22 horas de sábado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.