Tamanho do texto

Relatórios do Operador Nacional do Sistema Elétrico mostraram que motivos diferentes levaram a problemas semelhantes na proteção das linhas que causaram os blecautes

Agência Estado

Após a sequência de apagões nos últimos 40 dias, que o próprio governo definiu como "anormal", o Ministério de Minas e Energia (MME) publicou nesta quinta-feira no Diário Oficial da União (DOU) uma extensa lista de diretrizes para o "pente fino" que será passado nos sistemas de proteção das instalações da Rede Básica do Sistema Interligado Nacional.

Relatórios do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) mostraram que motivos diferentes levaram a problemas semelhantes na proteção primária das linhas que causaram os blecautes das últimas semanas.

Além de falhas nos próprios equipamentos, foram detectados erros de projetos - que deixaram pontos cegos não protegidos nas linhas - e erros de procedimento que não detectaram falhas humanas, como a não reativação da chave de proteção após manutenção.

Conforme explicou nesta quarta-feira (31) o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner, as equipes de verificação serão formadas por técnicos de uma companhia diferente da avaliada, em um sistema de auditoria paralela semelhante ao utilizado mundialmente no setor de geração de energia nuclear.

Os trabalhos serão supervisionados pelo órgão regulador e os relatórios produzidos deverão ser encaminhados ao Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), presidido pelo ministro de Minas de Energia. Ao fim do processo, cada empresa avaliada terá que elaborar um plano de ação para atender às recomendações feitas pelo grupo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.