Tamanho do texto

Ex-sócio teve negado o pedido de transferência de 1% da holding Centennial Asset Mining Fund, que controla grande parte das ações do bilionário nas empresas do grupo EBX

Agência Estado

Landim dizia que Eike havia lhe prometido fatia de 1% da holding em manuscrito feito durante viagem
Getty Images
Landim dizia que Eike havia lhe prometido fatia de 1% da holding em manuscrito feito durante viagem

O bilionário Eike Batista teve mais uma vitória judicial contra o empresário Rodolfo Landim, seu antigo braço direito, nesta terça-feira em sessão da 19ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

Ex-executivo do grupo de Eike, Landim teve negado o pedido de transferência de 1% da holding Centennial Asset Mining Fund, que controla grande parte das ações do bilionário nas empresas do grupo EBX.

Defendido pelo advogado Sergio Tostes, Landim pleiteava as ações, cujo valor seria de R$ 493 milhões. Tostes revelou que agora analisará se tomará alguma ação.

Já o advogado Sérgio Bermudes, que defendeu Eike, disse que o valor poderia ultrapassar "muito" os R$ 500 milhões. Ele disse crer que a disputa não será levada a uma instância superior.

Landim pleiteava uma participação na holding de Eike alegando que o empresário havia lhe prometido uma fatia de 1% da holding em um manuscrito feito durante uma viagem de avião desde Londres.

A Justiça referendou em segunda instância decisão anterior, que não reconheceu no escrito valor jurídico que obrigasse Eike a fazer a transferência das ações.


    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.