Tamanho do texto

Mineradora cortou a previsão de crescimento para a China e aumentou os esforços para reduzir custos diante da incerteza no cenário mundial

Reuters

A mineradora Rio Tinto cortou a previsão de crescimento para a China e aumentou os esforços para cortar custos diante da incerteza no cenário mundial.

A segunda maior fabricante de minério de ferro do mundo é muito dependente do mercado chinês, já que a commodity deve responder por 80% da receita da companhia neste 2012. A Rio Tinto está apostando nos gastos em infraestrutura que a China anunciou.

A Rio Tinto agora prevê que a China crescerá pouco menos de 8%, ante os 8% de antes, em linha com a previsão que o Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou nesta terça-feira.

"O crescimento econômico na China é robusto mas está ficando moderando, enquando nos países desenvolvidos é devagar e desigual", afirmou a mineradora.

A companhia disse que já cortou US$500 milhões em serviços e que agora se focará em cortes em operações e análises de projetos. A companhia prevê que os gastos, previstos em US$16 bilhões neste ano, chegarão ao limite máximo emn 2012.