Tamanho do texto

Citado por crime de desobediência, diretor da companhia Edmundo Luiz Pinto Balthazar teve a detenção pedida por juiz de Ribeirão Preto; até o julgamento da liminar, executivo segue sem risco de ser preso

Agência Estado

O TRE-SP concedeu liminar ao Google, que impede a prisão do diretor Edmundo Luiz Pinto Balthazar.

Prisão de chefe do Google mostra falta de lei brasileira para conteúdo na web

Citado por crime de desobediência, ele teve a detenção pedida pelo juiz de Ribeirão Preto, Sylvio de Souza Neto, em razão de publicações na internet.

No fim de semana o desembargador Antônio Mathias assinou liminar em favor do Google.

Até o julgamento o diretor segue sem risco de ser preso.